Você está em: home / Negócios / No Paraná, certificação de produtos orgânicos pelo Tecpar cresce 33% em cinco anos

No Paraná, certificação de produtos orgânicos pelo Tecpar cresce 33% em cinco anos

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- Ludovico Carachenski, agricultor e proprietário do Sítio São Luiz na Colônia Figueiredo em Campo Largo.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- O número de certificados para produtos orgânicos emitidos pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) deu um salto de 33% nos últimos cinco anos. Só no ano passado, 195 propriedades rurais foram auditadas e certificadas pela instituição no Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Amazonas, Santa Catarina e Ceará, além do Peru e Chile. Em 2010, foram 146. A maioria é do Paraná, que tem 128 propriedades certificadas.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- O certificado de conformidade orgânica tem duração de um ano, mas algumas auditorias são realizadas semestralmente como é o caso de culturas de ciclo curto, como hortaliças, ou no de produções paralelas, em que um produto orgânico é plantado na mesma propriedade que produz vegetais pelo método convencional.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- De acordo com o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) são produzidos 130 mil toneladas de alimentos orgânicos no Paraná por ano. Entre os principais alimentos orgânicos estão as hortaliças, que mantém um crescimento de 20 a 30% no ano devido ao rápido ciclo de plantação e colheita. Fazem parte desse grupo alface, repolho, tomate, cenoura, pimentão, pepino, abobrinha, couve-flor, brócolis, beterraba, rabanete, batata e cebola. Há também os produtos orgânicos básicos e bastante comercializados como soja, milho, trigo, feijão, mandioca, arroz, café, cana de açúcar, erva mate, além das frutas e plantas medicinais.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- Os alimentos orgânicos produzidos em propriedades rurais e certificados pelo Tecpar podem ser encontrados em três categorias: origem animal, vegetal e em processamento. Nas regiões de Pinhais e Francisco Beltrão, por exemplo, estão concentrados os alimentos de descendência animal como leite, ovos e rações para aves.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- Já nos municípios de Morretes e Prudentropolis encontram-se produtos processados como é o caso de geleias, massas e compotas. Enquanto isso, os produtos de origem vegetal, como frutas e hortaliças, possuem maior produção e comercialização e estão espalhadas em 50 regiões do Paraná.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- Localizado na Colônia Figueiredo, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, o Sítio Santa Rosa está entre as propriedades paranaenses certificadas pelo Tecpar. São quatro alqueires, destinados exclusivamente à plantação de orgânicos, comercializados em três feiras semanais e em dois mercados da região.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- À frente das plantações está Ludovico Carachenski, 67 anos, que cuida da lavoura junto com a mulher e seis filhos. O contato de Ludovico com a terra teve início aos cinco anos, quando ajudava os seus pais na lavoura. “Hoje, continuo com o ritual diário de cuidar do ciclo de vida de cada produto”, afirma ele.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- Ludovico conta que o sítio Santa Rosa já foi utilizado para plantar alimentos convencionais. “Mas há 15 anos essa terra não recebe mais a ação de agrotóxicos”, afirma ele. “Antes, só plantávamos batata, milho e feijão. No começo era bom, mas depois os insumos para estes produtos ficaram muito caros e os alimentos muito baratos. Os agricultores não ganhavam quase nada”, conta.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- A mudança do sistema convencional para o orgânico exigiu um pouco mais de trabalho. “É muito mais difícil produzir um alimento orgânico, pois todo o trabalho é manual. Os produtos não ficam tão bonitos quando os convencionais porque não se usa agrotóxico. Não se usa nada, só adubo orgânico”, ressalta Ludovico.

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

Foto: Arnaldo Alves/ ANPr

18/04/2015- Campo Largo- PR, Brasil- Entre as plantações é possível encontrar uma variedade enorme de alimentos: cenoura, batata, alface, tomate, couve, abobrinha, pepino, beterraba, repolho, brócolis, morango, quiabo, berinjela, milho, batata doce, espinafre, abobora, cebolinha, salsa, feijão vagem. A esposa de Ludovico, Elaine, fabrica geléia.

Galerias Relacionadas

Oferecimento:

anunciante Pirelli
Pesquisa Pirelli

Assine gratuitamente nossa newsletter

e receba uma pauta diária com as principais fotos do dia para download gratuito. Essa é a filosofia do Fotos Públicas!

Verifique o email que você cadastrou...