A missão Copernicus Sentinel-2 nos leva ao Monte Fuji, a montanha mais alta do Japão,

41ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos
12 de julho de 2019
Chuvas causam rompimento parcial de barragem na Bahia
12 de julho de 2019
378
Compartilhe

Monte Fuji, Japão
A missão Copernicus Sentinel-2 nos leva ao Monte Fuji, a montanha mais alta do Japão, com 3776 metros de altura. Nesta imagem de primavera, a montanha pode ser vista coberta de neve branca pura.
Esta montanha coberta de neve é ​​muitas vezes envolta em nuvens e nevoeiros, mas esta imagem foi capturada em um dia claro, pelo satélite Copernicus Sentinel-2A – voando 800 km acima.
O Monte Fuji fica perto da costa do Pacífico do centro de Honshu, abrangendo as prefeituras de Yamanashi e Shizuoka. Em um dia claro, a montanha pode ser vista de Yokohama e Tóquio – ambas a mais de 120 km de carro.
O majestoso estratovulcão é um composto de três vulcões sucessivos. Gerações de atividade vulcânica a transformaram no Monte Fuji como a conhecemos hoje. Esta atividade vulcânica é resultado do processo geológico da tectônica de placas. O Monte Fuji é um produto da zona de subducção que atravessa o Japão, com a Placa do Pacífico e a Placa Filipina sendo subducitadas sob a placa Eurasiana.

 

A última atividade explosiva ocorreu em 1707, criando a cratera Hoei – uma abertura visível no flanco sudeste da montanha, bem como o campo de cinzas vulcânicas que pode ser visto no lado leste.

 

O Monte Fuji é um símbolo do Japão e um destino turístico popular. Cerca de 300 000 pessoas sobem a montanha todos os anos – e na imagem podem ser vistos vários percursos pedestres que conduzem à base da montanha. A cidade de Fujinomiya, visível no canto inferior esquerdo da imagem, é o tradicional ponto de partida para os caminhantes.

 

Muitos campos de golfe, um esporte popular no Japão, podem ser vistos espalhados pela imagem.

 

Adorado como uma montanha sagrada, o Monte Fuji é de grande importância cultural para a religião xintoísta. Os peregrinos escalaram a montanha durante séculos e muitos santuários e templos pontuam a paisagem em torno do vulcão.

 

ESA