Alunos do Curro Velho confeccionam câmeras fotográficas artesanais

Treino do corinthians esta manhã no CT Joaquim Grava
6 de novembro de 2017
Treino da seleção brasileira no Stade Chárlety em Paris
6 de novembro de 2017
535
Compartilhe
06/11/2017- BELÉM – PARÁ- Já imaginou a possibilidade de produzir uma câmera fotográfica com as próprias mãos? Parece difícil, até mesmo improvável, porém, o curso de Pinlab (foto), ofertado nas Oficinas Curro Velho da Fundação Cultural do Pará (FCP), ensina a técnica de forma artesanal e prova que sim, é possível. Trazida de São Paulo, pelo designer gráfico e instrutor Ítalo Brito, a oficina de Pinlab – Confecção de Câmeras Artesanais, é a novidade do atual módulo de oficinas de linguagem visual, que encerra nesta quarta-feira, 8. Ministrada pela primeira vez no Curro Velho, a oficina trouxe a proposta de um laboratório que envolve designer, abrange técnicas de marcenaria e fotografia e simula o formato das câmeras analógicas tradicionais, inclusive com o espaço para colocar o rolo de filmes. FOTO: ASCOM / FCP

06/11/2017- BELÉM – PARÁ- Já imaginou a possibilidade de produzir uma câmera fotográfica com as próprias mãos? Parece difícil, até mesmo improvável, porém, o curso de Pinlab (foto), ofertado nas Oficinas Curro Velho da Fundação Cultural do Pará (FCP), ensina a técnica de forma artesanal e prova que sim, é possível. Trazida de São Paulo, pelo designer gráfico e instrutor Ítalo Brito, a oficina de Pinlab – Confecção de Câmeras Artesanais, é a novidade do atual módulo de oficinas de linguagem visual, que encerra nesta quarta-feira, 8. Ministrada pela primeira vez no Curro Velho, a oficina trouxe a proposta de um laboratório que envolve designer, abrange técnicas de marcenaria e fotografia e simula o formato das câmeras analógicas tradicionais, inclusive com o espaço para colocar o rolo de filmes. FOTO: ASCOM / FCP

06/11/2017- BELÉM – PARÁ- Já imaginou a possibilidade de produzir uma câmera fotográfica com as próprias mãos? Parece difícil, até mesmo improvável, porém, o curso de Pinlab (foto), ofertado nas Oficinas Curro Velho da Fundação Cultural do Pará (FCP), ensina a técnica de forma artesanal e prova que sim, é possível. Trazida de São Paulo, pelo designer gráfico e instrutor Ítalo Brito, a oficina de Pinlab – Confecção de Câmeras Artesanais, é a novidade do atual módulo de oficinas de linguagem visual, que encerra nesta quarta-feira, 8. Ministrada pela primeira vez no Curro Velho, a oficina trouxe a proposta de um laboratório que envolve designer, abrange técnicas de marcenaria e fotografia e simula o formato das câmeras analógicas tradicionais, inclusive com o espaço para colocar o rolo de filmes. FOTO: ASCOM / FCP

06/11/2017- BELÉM – PARÁ- Já imaginou a possibilidade de produzir uma câmera fotográfica com as próprias mãos? Parece difícil, até mesmo improvável, porém, o curso de Pinlab (foto), ofertado nas Oficinas Curro Velho da Fundação Cultural do Pará (FCP), ensina a técnica de forma artesanal e prova que sim, é possível. Trazida de São Paulo, pelo designer gráfico e instrutor Ítalo Brito, a oficina de Pinlab – Confecção de Câmeras Artesanais, é a novidade do atual módulo de oficinas de linguagem visual, que encerra nesta quarta-feira, 8. Ministrada pela primeira vez no Curro Velho, a oficina trouxe a proposta de um laboratório que envolve designer, abrange técnicas de marcenaria e fotografia e simula o formato das câmeras analógicas tradicionais, inclusive com o espaço para colocar o rolo de filmes. FOTO: ASCOM / FCP

06/11/2017- BELÉM – PARÁ- Já imaginou a possibilidade de produzir uma câmera fotográfica com as próprias mãos? Parece difícil, até mesmo improvável, porém, o curso de Pinlab (foto), ofertado nas Oficinas Curro Velho da Fundação Cultural do Pará (FCP), ensina a técnica de forma artesanal e prova que sim, é possível. Trazida de São Paulo, pelo designer gráfico e instrutor Ítalo Brito, a oficina de Pinlab – Confecção de Câmeras Artesanais, é a novidade do atual módulo de oficinas de linguagem visual, que encerra nesta quarta-feira, 8. Ministrada pela primeira vez no Curro Velho, a oficina trouxe a proposta de um laboratório que envolve designer, abrange técnicas de marcenaria e fotografia e simula o formato das câmeras analógicas tradicionais, inclusive com o espaço para colocar o rolo de filmes. FOTO: ASCOM / FCP