Ambulâncias e veículos com passageiros têm prioridade na travessia do rio Moju, em Belém do Pará

Foto: José Cruz/ Agência Brasil
Demolição das instalações do CAJE, em Brasília
29 de março de 2014
Em Porto Velho, Semusa elabora Plano de Contingência para evitar doenças transmitidas pela água
29 de março de 2014
1104
Compartilhe
Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Belém- PA, 29/03/2014- Veículos que transportam passageiros, como ônibus e micro-ônibus, além de ambulâncias e caminhões e carretas com carga viva, estão tendo prioridade no acesso à balsa que faz a travessia no rio Moju, no trecho próximo à ponte da Alça Viária, danificada no último domingo (23/03).

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Belém- PA, 29/03/2014- Quando esses veículos chegam ao local, a orientação é que o acesso à balsa seja o mais rápido possível.

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Belém- PA, 29/03/2014- Para isso, do lado da cidade de Moju, os veículos foram organizados em filas de quatro categorias: carretas/caminhões, passeio, motocicletas e as prioridades previstas em lei. Com esse sistema, os agentes estão desafogando o fluxo, diminuindo aos poucos a longa fila de espera. Nos dias seguintes ao acidente na ponte, o congestionamento de veículos alcançou até três quilômetros, e ontem (28/03) a fila de carretas na cidade já estava em torno de 800 metros. “A situação hoje já está bem melhor”, afirmou Rosana Abreu, agente do Detran.

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Foto: Eliseu Dias/ Ag. Pará

Belém- PA, 29/03/2014- Do lado oposto à cidade, começou a operar na sexta-feira (28) um ônibus da Secretaria de Estado de Transportes (Setran) para dar suporte aos passageiros que caminham até as balsas. O trajeto no ônibus é gratuito até a entrada dos municípios de Igarapé-Miri e Abaetetuba, e também no caminho inverso, facilitando o deslocamento de pessoas. Neste final de semana começarão a ser organizadas filas com as mesmas categorias de veículos, com o objetivo de desafogar o fluxo na área. Máquinas contratadas pela Setran intensificaram os trabalhos na estrada de acesso às balsas, com o asfaltamento de vários trechos e abertura de áreas de acostamento.