Atendimentos médicos beneficiam detentos em Marabá

Feira de Ciência e Tecnologia é aberta na Estação das Docas, no Pará
25 de outubro de 2017
Arquivo público retorna à sociedade mais moderno e com conforto para a população
25 de outubro de 2017
569
Compartilhe
O Governo do Pará, por meio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) intensifica os investimentos na saúde prisional. A fim de descentralizar os atendimentos médicos oferecidos, o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama), localizado na cidade de Marabá, recebeu um projeto piloto de atendimento médico que realiza exames, faz diagnósticos de doenças como tuberculose, hipertensão, diabetes, sífilis, por exemplo, inicia tratamentos e imuniza as pessoas que se encontram privadas de liberdade. A ação foi realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Marabá. Ao todo, foram 1.860 procedimentos realizados entre consultas de enfermagem e médicas, testes rápidos de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV, além de vacinação. Quarenta profissionais foram envolvidos para a realização dos atendimentos. FOTO: ASCOM SUSIPE DATA: 24.10.2017 MARABÁ – PARÁ

O Governo do Pará, por meio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) intensifica os investimentos na saúde prisional. A fim de descentralizar os atendimentos médicos oferecidos, o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama), localizado na cidade de Marabá, recebeu um projeto piloto de atendimento médico que realiza exames, faz diagnósticos de doenças como tuberculose, hipertensão, diabetes, sífilis, por exemplo, inicia tratamentos e imuniza as pessoas que se encontram privadas de liberdade. A ação foi realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Marabá. Ao todo, foram 1.860 procedimentos realizados entre consultas de enfermagem e médicas, testes rápidos de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV, além de vacinação. Quarenta profissionais foram envolvidos para a realização dos atendimentos. FOTO: ASCOM SUSIPE DATA: 24.10.2017 MARABÁ – PARÁ

O Governo do Pará, por meio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) intensifica os investimentos na saúde prisional. A fim de descentralizar os atendimentos médicos oferecidos, o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama), localizado na cidade de Marabá, recebeu um projeto piloto de atendimento médico que realiza exames, faz diagnósticos de doenças como tuberculose, hipertensão, diabetes, sífilis, por exemplo, inicia tratamentos e imuniza as pessoas que se encontram privadas de liberdade. A ação foi realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Marabá. Ao todo, foram 1.860 procedimentos realizados entre consultas de enfermagem e médicas, testes rápidos de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV, além de vacinação. Quarenta profissionais foram envolvidos para a realização dos atendimentos. FOTO: ASCOM SUSIPE DATA: 24.10.2017 MARABÁ – PARÁ

O Governo do Pará, por meio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) intensifica os investimentos na saúde prisional. A fim de descentralizar os atendimentos médicos oferecidos, o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama), localizado na cidade de Marabá, recebeu um projeto piloto de atendimento médico que realiza exames, faz diagnósticos de doenças como tuberculose, hipertensão, diabetes, sífilis, por exemplo, inicia tratamentos e imuniza as pessoas que se encontram privadas de liberdade. A ação foi realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Marabá. Ao todo, foram 1.860 procedimentos realizados entre consultas de enfermagem e médicas, testes rápidos de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV, além de vacinação. Quarenta profissionais foram envolvidos para a realização dos atendimentos. FOTO: ASCOM SUSIPE DATA: 24.10.2017 MARABÁ – PARÁ

O Governo do Pará, por meio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) intensifica os investimentos na saúde prisional. A fim de descentralizar os atendimentos médicos oferecidos, o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama), localizado na cidade de Marabá, recebeu um projeto piloto de atendimento médico que realiza exames, faz diagnósticos de doenças como tuberculose, hipertensão, diabetes, sífilis, por exemplo, inicia tratamentos e imuniza as pessoas que se encontram privadas de liberdade. A ação foi realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Marabá. Ao todo, foram 1.860 procedimentos realizados entre consultas de enfermagem e médicas, testes rápidos de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV, além de vacinação. Quarenta profissionais foram envolvidos para a realização dos atendimentos. FOTO: ASCOM SUSIPE DATA: 24.10.2017 MARABÁ – PARÁ

O Governo do Pará, por meio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) intensifica os investimentos na saúde prisional. A fim de descentralizar os atendimentos médicos oferecidos, o Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crama), localizado na cidade de Marabá, recebeu um projeto piloto de atendimento médico que realiza exames, faz diagnósticos de doenças como tuberculose, hipertensão, diabetes, sífilis, por exemplo, inicia tratamentos e imuniza as pessoas que se encontram privadas de liberdade. A ação foi realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde, Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria Municipal de Saúde de Marabá. Ao todo, foram 1.860 procedimentos realizados entre consultas de enfermagem e médicas, testes rápidos de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV, além de vacinação. Quarenta profissionais foram envolvidos para a realização dos atendimentos. FOTO: ASCOM SUSIPE DATA: 24.10.2017 MARABÁ – PARÁ