Aviões da Defesa americana interceptam quatro aeronaves russas que entram no ADIZ do Alasca

Nenê volta aos treinos após recuperar do Covid-19
27 de junho de 2020
Semas participa da apreensão de mil toras de madeira, a maior do ano no Pará
28 de junho de 2020
132
Compartilhe

Os caças Raptor F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA, atribuídos ao Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD) interceptaram quatro aeronaves russas Tu-142 de reconhecimento que entraram na Zona de Identificação de Defesa Aérea do Alasca (ADIZ) em 27 de junho de 2020. É a quarta vez neste mês que acontece a interceptação.

PETERSON AIR FORCE BASE, Colorado – Um bombardeiro russo Tu-95 entrou na Zona de Identificação de Defesa Aérea do Alasca em 16 de junho de 2020. O avião militar russo estava a 32 milhas náuticas da costa do Alasca; no entanto, permaneceram no espaço aéreo internacional e em nenhum momento entraram no espaço aéreo soberano dos Estados Unidos. A identificação e o monitoramento de aeronaves que entram em um ADIZ dos EUA ou do Canadá demonstram como o NORAD executa suas missões de alerta e controle aeroespacial nos Estados Unidos e no Canadá. Operação NOBLE EAGLE é o nome dado a todas as missões de soberania e defesa aérea na América do Norte.Photo By: NORAD Public Affairs

PETERSON AIR FORCE BASE, Colorado – Um Raptor F-22 do Comando Aeroespacial da América do Norte voa ao lado de um bombardeiro russo Tu-95 durante uma interceptação na Zona de Identificação de Defesa Aérea do Alasca em 16 de junho de 2020. O NORAD emprega uma rede de radares de defesa em camadas , satélites e aeronaves de combate para identificar aeronaves e determinar a resposta apropriada. Photo By: NORAD Public Affairs.