Bandeira do Brasil é hasteada no complexo da Maré, no Rio de Janeiro, após ocupação

Foto: Ivo Gonçalves/ PMPA
Eventos esportivos celebram o aniversário de Porto Alegre
30 de março de 2014
Entrevista coletiva com secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame
30 de março de 2014
911
Compartilhe
Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Rio de Janeiro- RJ, 30/03/2014- A população do Complexo da Maré recebeu positivamente a chegada das forças de segurança, que ocuparam o conjunto de 15 favelas, onde moram cerca de 120 mil pessoas. A opinião é do comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, coronel André Vidal, que participou da operação, iniciada às 5h de hoje (30/03).

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Rio de Janeiro- RJ, 30/03/2014- O batalhão ficou responsável por ocupar quatro comunidades: Vila Pinheiro, Baixa do Sapateiro, Vila do João e Parque Boa Esperança, todas até então comandadas por uma facção criminosa.

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Rio de Janeiro- RJ, 30/03/2014- O oficial falou após a cerimônia de hasteamento das bandeiras do Brasil, do estado do Rio  e do próprio batalhão, em uma praça ao lado do Morro do Timbau.

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Rio de Janeiro- RJ, 30/03/2014- “O objetivo primeiro foi a tomada pacífica do terreno, sem risco para os moradores. A população nos recebeu com palmas e sorrisos. É só olhar em volta e ver”, disse o coronel.

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Foto: Salvador Scofano/ GERJ

Rio de Janeiro- RJ, 30/03/2014- André Vidal pediu apoio dos moradores com informações que possam levar à apreensão de armas e drogas, além da localização de criminosos. Segundo ele, a população não precisa ficar com medo, pois a operação é definitiva. “Não é só uma ocupação de força, é uma ocupação social. Espero que os próximos governantes mantenham isso. A polícia veio para ficar, só sairemos com a chegada do Exército.”