Cartilha orienta sobre coleta seletiva de lixo nas escolas, no Pará

Polícia Militar reforça efetivo para o Verão Paraná 2017/2018 no Litoral
28 de dezembro de 2017
Cimam auxilia no combate ao desmatamento na Amazônia
28 de dezembro de 2017
1042
Compartilhe
Uma iniciativa da Coordenação de Ações Educacionais Complementares (CAEC) da Secretaria de Estado de Educação procura incentivar os estudantes a preservar o meio ambiente. Trata-se de uma cartilha com orientações à prática da coleta seletiva de lixo nas escolas, que serve também de suporte pedagógico para estimular a consciência ecológica. Desde 2011, a Seduc entrega mensalmente à Cooperativa de Trabalho dos Profissionais do Aurá (Cootpa) cerca de uma tonelada de papel e papelão. A coleta seletiva obedece à Lei Estadual 801, de 2008, que prevê a separação de resíduos sólidos e recicláveis, na fonte geradora, em todos os órgãos de Administração do Estado. Em 2018, a Seduc, por meio da CAEC, vai elaborar um cadastro das escolas que já fazem a coleta seletiva de resíduos, como forma de estimular os demais estabelecimentos de ensino da rede pública a adotar a prática da preservação ambiental. Na foto, estudantes trabalhando o lixo que foi reciclado durante as aulas. FOTO: ASCOM / SEDUC DATA: 27.12.2017 BELÉM – PARÁ

Uma iniciativa da Coordenação de Ações Educacionais Complementares (CAEC) da Secretaria de Estado de Educação procura incentivar os estudantes a preservar o meio ambiente. Trata-se de uma cartilha com orientações à prática da coleta seletiva de lixo nas escolas, que serve também de suporte pedagógico para estimular a consciência ecológica. Desde 2011, a Seduc entrega mensalmente à Cooperativa de Trabalho dos Profissionais do Aurá (Cootpa) cerca de uma tonelada de papel e papelão. A coleta seletiva obedece à Lei Estadual 801, de 2008, que prevê a separação de resíduos sólidos e recicláveis, na fonte geradora, em todos os órgãos de Administração do Estado. Em 2018, a Seduc, por meio da CAEC, vai elaborar um cadastro das escolas que já fazem a coleta seletiva de resíduos, como forma de estimular os demais estabelecimentos de ensino da rede pública a adotar a prática da preservação ambiental. Na foto, estudantes trabalhando o lixo que foi reciclado durante as aulas. FOTO: ASCOM / SEDUC DATA: 27.12.2017 BELÉM – PARÁ

Uma iniciativa da Coordenação de Ações Educacionais Complementares (CAEC) da Secretaria de Estado de Educação procura incentivar os estudantes a preservar o meio ambiente. Trata-se de uma cartilha (foto) com orientações à prática da coleta seletiva de lixo nas escolas, que serve também de suporte pedagógico para estimular a consciência ecológica. Desde 2011, a Seduc entrega mensalmente à Cooperativa de Trabalho dos Profissionais do Aurá (Cootpa) cerca de uma tonelada de papel e papelão. A coleta seletiva obedece à Lei Estadual 801, de 2008, que prevê a separação de resíduos sólidos e recicláveis, na fonte geradora, em todos os órgãos de Administração do Estado. Em 2018, a Seduc, por meio da CAEC, vai elaborar um cadastro das escolas que já fazem a coleta seletiva de resíduos, como forma de estimular os demais estabelecimentos de ensino da rede pública a adotar a prática da preservação ambiental. FOTO: ASCOM / SEDUC DATA: 27.12.2017 BELÉM – PARÁ

Uma iniciativa da Coordenação de Ações Educacionais Complementares (CAEC) da Secretaria de Estado de Educação procura incentivar os estudantes a preservar o meio ambiente. Trata-se de uma cartilha com orientações à prática da coleta seletiva de lixo nas escolas, que serve também de suporte pedagógico para estimular a consciência ecológica. Desde 2011, a Seduc entrega mensalmente à Cooperativa de Trabalho dos Profissionais do Aurá (Cootpa) cerca de uma tonelada de papel e papelão. A coleta seletiva obedece à Lei Estadual 801, de 2008, que prevê a separação de resíduos sólidos e recicláveis, na fonte geradora, em todos os órgãos de Administração do Estado. Em 2018, a Seduc, por meio da CAEC, vai elaborar um cadastro das escolas que já fazem a coleta seletiva de resíduos, como forma de estimular os demais estabelecimentos de ensino da rede pública a adotar a prática da preservação ambiental. Na foto, estudantes trabalhando o lixo que foi reciclado durante as aulas. FOTO: ASCOM / SEDUC DATA: 27.12.2017 BELÉM – PARÁ