Centrais sindicais apoiam Márcio França na Prefeitura de São Paulo

Cruzeiro x Sampaio Corrêa, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio Mineirão em Belo Horizonte.
8 de outubro de 2020
Treino da Seleção Brasileira na Neo Química Arena antes da estreia nas Eliminatórias contra a Bolívia
8 de outubro de 2020
242
Compartilhe

São Paulo SP 08 10 2020-Centrais sindicais apoiam Márcio França na Prefeitura de São Paulo
Candidato diz que é preciso colocar o país para trabalhar e produzir materiais básicos
O candidato do PSB à Prefeitura de São Paulo, Márcio França, participou de ato de apoio de trabalhadores, sindicatos e centrais sindicais à sua campanha. O evento aconteceu no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, na região central da capital paulista, na tarde desta quinta-feira (8). O vice na chapa, Antonio Neto, líder trabalhista há mais de 30 anos, participou do ato ao lado de França.
De acordo com o candidato, é preciso colocar o país para trabalhar e produzir materiais básicos, como máscaras e álcool em gel. Esses itens são amplamente usados na pandemia e estão sendo comprados da China e Estados Unidos. “Mesmo São Paulo sendo o maior produtor de álcool do mundo, a gente não consegue produzir álcool em gel”, criticou.
França defende que as pessoas precisam de um prefeito e um governador para orientá-las de forma correta para produzir os itens que estão sendo demandados neste momento. Ele também criticou o fato de profissionais de saúde – pessoas que saem de casa para cuidar dos outros – receberem multas de trânsito por causa de rodízio, como tem sido registrado com frequência, sob a atual gestão.

Plano Márcio – França lembrou das pessoas que estão vivendo com 600 reais, graças ao auxílio emergencial do Governo Federal. Ele falou que não se conforma quando vai ao sacolão e tem uma fila exclusiva para quem recebe o benefício no cartão da Caixa Econômica Federal. Segundo o candidato do PSB, a pessoa já está desempregada, e a fila faz com que ela se sinta inferiorizada. “A pessoa fica até sem graça nessa fila. Por que ela tem que ser colocada numa fila separada? Os 600 reais são dela, são do povo brasileiro”, enfatizou.

O candidato tem quatro programas no “Plano Márcio” que preveem criação de 100 mil postos de trabalho, programa de emprego para 40 mil jovens e empréstimos para comerciantes e empreendedores. Nesse cenário emergencial, serão criados 100 mil postos em frentes de trabalho. Nelas, as pessoas são contratadas para trabalhar três dias por semana, seis horas por dia. Serão vagas ligadas a limpeza, manutenção, pequenos reparos, jardinagem – em toda a cidade. Em troca, haverá pagamento de 600 reais ao mês.

O candidato também tem um programa que vai garantir emprego para 40 mil para jovens nas frentes de trabalho mencionadas. Eles também receberão 600 reais mensais para trabalhar três vezes por semana, seis horas ao dia. Outro programa concederá empréstimos para 25 mil comerciantes, no valor de R$ 20 mil, cada. Já para 150 mil empreendedores, está previsto empréstimo de R$ 3 mil para cada, pago em 30 prestações de 100 reais, sem juros, com pagamento a partir de um ano após o empréstimo. foto Fernanda Luz

Fernanda Luz

Fernanda Luz

Fernanda Luz

Fernanda Luz

Fernanda Luz

Fernanda Luz