Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher

Faróis do Saber reformados serão reabertos a partir desta quarta-feira, em Curitiba
11 de outubro de 2017
Ministros do STF decidem se parlamentares podem sofrer medidas cautelares sem aval do Congresso
11 de outubro de 2017
885
Compartilhe
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília – A comissão de Defesa dos Direitos da Mulher realiza audiência pública para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília – A comissão de Defesa dos Direitos da Mulher realiza audiência pública para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília – A comissão de Defesa dos Direitos da Mulher realiza audiência pública para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília- A representante da ONU Mulheres, Ana Lúcia Monteiro, e a promotora do MPDFT, Luiza de Marillac Passos, durante audiência pública na comissão de Defesa dos Direitos da Mulher para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília- A representante auxiliar do Fundo de População das Nações Unidas, Fernanda Lopes, durante audiência pública na comissão de Defesa dos Direitos da Mulher para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília- A promotora do MPDFT, Luiza de Marillac Passos, durante audiência pública na comissão de Defesa dos Direitos da Mulher para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil – 10/10/2017- Brasília- A representante da ONU Mulheres, Ana Lúcia Monteiro, durante audiência pública na comissão de Defesa dos Direitos da Mulher para debater o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro”.