Comissão da Verdade de São Paulo afirma que Juscelino Kubitschek foi assassinado

Foto: Russian Presidential Press and Information Office
O Presidente da Russia Vladimir Putin, fala com ativistas sobre direitos humanos
10 de dezembro de 2013
Elza Fiúza / Agência Brasil
CNBB e Cáritas lançam campanha mundial contra a fome
10 de dezembro de 2013
692
Compartilhe
Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Luiz França/ CMSP

Luiz França/ CMSP

São Paulo- SP, 10/12/2013- Comissão da Verdade apresenta evidências que  Juscelino Kubitschek foi assassinado em 1976 e não morto em um acidente de carro.

Luiz França/ CMSP

Luiz França/ CMSP

Foto: Arquivo/ BPR

Foto: Arquivo/ BPR

São Paulo- SP, 09/12/2013-  A Comissão Municipal da Verdade de São Paulo declarou hoje (9) que o ex-presidente da República Juscelino Kubitschek (JK) foi assassinado durante a ditadura militar (1964-1985), contrariando a versão de que o ex-presidente morreu em um acidente de carro. A versão oficial sobre a morte aponta que Juscelino e seu motorista, Geraldo Ribeiro, morreram em agosto de 1976 em um acidente de trânsito na Rodovia Presidente Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, quando o carro em que estava o ex-presidente colidiu com uma carreta após ter sido fechado por um ônibus. A versão de morte acidental sempre foi contestada pela comissão. “Não temos dúvida de que Juscelino Kubitschek foi vítima de conspiração, complô e atentado político”, disse o vereador Gilberto Natalini, presidente da Comissão Municipal da Verdade.

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Belo Horizonte- MG, 04/11/2013- Comissão de Direitos Humanos prossegue com o debate sobre os fatos que caracterizam como “atentado político” o acidente que provocou a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek e de seu amigo e motorista, Geraldo Ribeiro. Na foto, Josias Nunes de Oliveira (ex-motorista da empresa Cometa).

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Belo Horizonte- MG, 04/11/2013- Comissão de Direitos Humanos prossegue com o debate sobre os fatos que caracterizam como “atentado político” o acidente que provocou a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek e de seu amigo e motorista, Geraldo Ribeiro. Na foto, José Góes (fotógrafo, Clube dos Amigos de JK).

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Foto: Guilherrme Bergamini/ ALMG (04/11/2013)

Belo Horizonte- MG, 04/11/2013- Comissão de Direitos Humanos prossegue com o debate sobre os fatos que caracterizam como “atentado político” o acidente que provocou a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek e de seu amigo e motorista, Geraldo Ribeiro. Na foto, Gilberto Tanos Natalini (vereador de São Paulo PV/SP, presidente da Comissão da Verdade da Câmara Municipal de São Paulo), José Góes (fotógrafo, Clube dos Amigos de JK), Josias Nunes de Oliveira (ex-motorista da empresa Cometa), Rogério Correia (deputado estadual PT/MG), Célio Moreira (deputado estadual PSDB/MG), Paulo Célio (prefeito de Diamantina PSDB/MG), Durval Ângelo (deputado estadual PT/MG).