Conheça o Museu Guggenheim Bilbao, um dos 12 tesouros da Espanha

1917
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

O Museu Guggenheim Bilbao, situado na cidade basca de Bilbao é um dos cinco museus pertencentes à Fundação Solomon R. Guggenheim no mundo.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Projetado pelo arquiteto canadense naturalizado norte-americano, Frank Gehry, é hoje um dos locais mais visitados da Espanha.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Seu projeto foi parte de um esforço para revitalizar Bilbao e, hoje, recebe visitantes de todo o mundo.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Sua construção se iniciou em 1992, sendo concluído cinco anos mais tarde. Duas equipes, uma em Bilbau e outra em Los Angeles, trabalharam conjuntamente na elaboração do projeto, que só foi possível graças ao uso de um software CAD nos cálculos estruturais.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Alguns especialistas questionavam a possibilidade de execução da obra, por causa de suas formas complexas. Primeiramente foram feitos esboços e modelos do edifício.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Depois, esses modelos foram escaneados e mapeados, e, com o auxílio do software, foram detalhados os cálculos da estrutura e os modelos virtuais em 3D das peças construtivas. Desse modo, foi possível erguer uma estrutura formada por curvas complexas e torcidas.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Externamente, o museu é coberto por superfícies de titânio curvadas em vários pontos, que lembram escamas de um peixe, mostrando a influência das formas orgânicas presentes em muitos trabalhos de Gehry.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

Do átrio central, que tem 50 metros de altura e lembra uma flor cheia de curvas, partem passarelas para os três níveis de galerias. Visto do rio, o edifício parece ter a forma de um barco, homenageando a cidade portuária de Bilbao.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

As exposições no museu mudam frequentemente e contêm principalmente trabalhos realizados ao largo do século XX, sendo as obras pictóricas tradicionais e as esculturas uma parte minoritária comparada com outros formatos de instalações artísticas.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

O ponto alto, e a única exposição permanente, é The Matter of Time, uma série de esculturas em aço desenhadas por Richard Serra. Muitos consideram o edifício mais importante do que as obras que fazem parte da coleção do museu.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

O museu recebeu várias críticas desde que começou a ser construído, por ser um museu de vanguarda, mas somente por fora, pois as salas de exposição são quase todas iguais a de outros museus, ou seja, inovou-se no exterior mas não na função básica do museu, que é conservar e expor obras de arte.

Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas
Foto: Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas

E por ser o museu tão inovador uma crítica que ele recebe é justamente ser mais atraente que as próprias obras expostas.