Consumo de álcool associado à direção reduz 45%

Foto: Rafael Ribeiro/ CBF
Seleção Brasileira faz o primeiro treino para o Superclássico da Américas 2014
7 de outubro de 2014
Foto: Pete Souza/ TWH
Obama diz que riscos de epidemia de ebola nos EUA são baixos
7 de outubro de 2014
860
Compartilhe
Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

 Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

07/10/2014 – Brasil, Em sete anos, a frequência de adultos que dirigem após o consumo abusivo de álcool foi reduzida em 45%, segundo dados de um estudo do Ministério da Saúde, divulgado nesta segunda-feira (6). O índice passou de 2% em 2007, para 1,1% em 2013. A redução mostra uma mudança significativa nos hábitos da população após a aprovação das duas edições da lei seca (2008-2012), tornando mais rígida a proibição do consumo de álcool associado à direção. Os dados são da pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) do Ministério da Saúde, que entrevistou 52,9 mil pessoas maiores de 18 anos durante o ano de 2013. A coordenadora de Vigilância de Agravos e Doenças Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta, explica que a redução significativa pode ser atribuída ao rigor da legislação, implantada pelo governo federal. “Uma lei mais rígida mexe com o comportamento da população de todo o país”, destaca a coordenadora. De acordo com o estudo, houve uma queda de 47% no consumo de bebidas alcoólicas entre os homens associado à direção. De 4,0% em 2007 para 2,1% em 2013. Já entre as mulheres, este percentual se manteve estável 0,3 no mesmo período. A pesquisa identificou também queda de 62% no consumo de álcool relacionado ao volante na faixa etária de 35 a 44 anos, passando de 2,1% para 0,8%.

 Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

07/10/2014 – Brasil, Houve ainda uma redução no consumo de álcool quando se trata do número de anos de escolaridade. Entre pessoas com mais de 12 de escolaridade, a redução passou de 2.8% para 1.7%.  Os dados apontam ainda diminuição no consumo de álcool associado à direção entre os homens nos estados: Salvador, Maceió, Macapá, Porto Velho, Palmas e Belo Horizonte. E um aumento significativo entre as mulheres, de 0,1 para 0,4%; entre 2007 e 2013; em São Paulo. Já entre os homens, o consumo em São Paulo registrou 2.9%.  Foram encontradas também diferenças entre as regiões entre homens e mulheres. Na região Norte, a redução foi de 54% – passando de 2,2% para 1,0% – e no Nordeste de 50% – de 2,4% para 1,2%. Na região sul, a queda de consumo de álcool associado ao volante foi de 47% – de 2,1% para 1,1%; na região Centro-Oeste a diminuição foi de 40% – passando de 3,0% para 1,8% – e no Sudeste também foi 40%, de 1.5% para 0.9%. Fonte: Agência Saúde