Dia Mundial de Combate a Aids destaca prevenção e diagnóstico precoce da doença

Foto: Edson Lopes Jr/A2 FOTOGRAFIA
Projeto de lei prevê reajuste de 11,75% no piso salarial paulista
1 de dezembro de 2014
Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Lula participa da abertura da Expocatadores 2014 no Centro de Exposições do Anhembi em São Paulo
1 de dezembro de 2014
787
Compartilhe
Foto: Adair Gomes/ Imprensa MG

Foto: Adair Gomes/ Imprensa MG

Foto: Adair Gomes/ Imprensa MG

Foto: Adair Gomes/ Imprensa MG

01/12/2014 – MG, Brasil – O dia 1º de dezembro foi transformado num marco da luta contra a Aids em diversos países do mundo. No Brasil, desde o fim dos anos 1980, o Dia Mundial de Combate à Aids foi instituído como meio de chamar atenção para a prevenção e desmistificar preconceitos contra a doença. Apesar dos grandes avanços em relação ao tratamento e qualidade de vida dos portadores do vírus, um dos maiores problemas que envolve a doença continua sendo a falta de diagnóstico. Como o vírus causador da doença tem uma fase de encubação em que o paciente não tem sintomas, o portador pode permanecer por anos sem diagnóstico. De acordo com a coordenadora do programa de DSTs/AIDS e Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Jordana Costa Lima, quanto mais cedo a pessoa souber que tem o vírus ou a doença, menores as chances de surgirem agravos secundários. “Para muitas pessoas realizar o exame de HIV significa uma quebra de paradigma, mas é necessário que a população tenha consciência de que o diagnóstico precoce facilita o tratamento e controle da doença”, afirma. O teste de HIV pode ser feito através do exame de sangue convencional disponível em todas as unidades básicas do estado.  Em Minas, de 2007 a 2014, foram notificados 15.482 novos casos de Aids, sendo a população com idade entre 35 a 49 anos a que apresentou maior número de notificações nesse período, com 6.434 novos casos. Atualmente, cerca de 22 mil pessoas utilizam a medicação antirretroviral para HIV e AIDS em todo o Estado.

 

DMCA01