Em Brasília, hospital coloca bebês prematuros em mini-redes de algodão

Monotrilho pode começar a operar só na Copa
11 de janeiro de 2014
Aeroporto de Guarulhos é apontado como pior do mundo segundo site americano
11 de janeiro de 2014
736
Compartilhe
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Brasília- DF, 11/01/2014- Bebês prematuros que nascem no Hospital Regional de Santa Maria, região administrativa localizada a 26 quilômetros de Brasília, estão sendo colocados em minirredes de algodão, adaptadas dentro das incubadoras, como uma alternativa para melhorar o conforto. A UTI Neonatal também usa o recurso da música clássica e instrumental como som ambiente para acalmar os recém-nascidos.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Brasília- DF, 11/01/2014- De acordo com o supervisor de Enfermagem da UTI Neonatal, Wilian Barbosa, o trabalho é complementar e não chega a ser classificado como tratamento, mas auxilia os bebês que nasceram com menos de 37 semanas no ganho de peso e antecipa a alta médica. “Todas as medidas de conforto que podemos oferecer auxiliam no tratamento”, explicou.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Brasília- DF, 11/01/2014- Segundo ele, o bebê colocado na minirrede fica em posição similar à posição intrauterina. A prioridade é dada aos prematuros mais agitados ou mais chorosos e também aos que não contam com o acompanhamento da mãe durante o tratamento (seja por abandono ou por morte após o parto). Dependendo da aceitação da criança, o período na minirrede pode durar até quatro horas seguidas. Já a música clássica e instrumental é usada durante todo o dia para ajudar a tranquilizar os bebês e só é desligada à noite.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Brasília- DF, 11/01/2014- “A maioria das crianças está internada para ganhar peso. E, quanto mais confortável a criança fica, mais peso ela ganha. A criança fica mais calma e isso diminui o tempo de internação”, disse Barbosa.