Clusters e Constelações

SUL-AMERICANO FEMININO: Brasil é campeão pela 22ª vez
20 de setembro de 2021
Distribuição de mudas e solidariedade marcam Dia da Árvore nesta terça (21)
20 de setembro de 2021
73
Compartilhe

Clusters e Constelações
Este campo estelar cintilante, capturado pela Wide Field Camera 3 do telescópio espacial Hubble da NASA / ESA e pela Advanced Camera for Surveys, contém o aglomerado globular ESO 520-21 (também conhecido como Palomar 6). Uma coleção de estrelas densamente compactada e quase esférica, fica perto do centro da Via Láctea, onde o gás interestelar e a poeira absorvem a luz das estrelas e tornam as observações mais desafiadoras.

Essa absorção por material interestelar afeta alguns comprimentos de onda de luz mais do que outros, mudando as cores dos objetos astronômicos e fazendo com que pareçam mais vermelhos do que realmente são. Os astrônomos chamam esse processo de “avermelhamento”, e isso torna a determinação das propriedades dos aglomerados globulares próximos ao centro galáctico – como o ESO 520-21 – particularmente difícil.

ESO 520-21 encontra-se na constelação de Ophiuchus, perto do equador celestial. Ophiuchus foi uma das 48 constelações que apareceram nos escritos do astrônomo egípcio do século II Ptolomeu, todas as quais estão entre as 88 constelações oficialmente reconhecidas pela União Astronômica Internacional hoje. No entanto, nem todas as constelações propostas pelos astrônomos ao longo da história sobreviveram – constelações esquecidas ou obsoletas incluem Felis (o gato), Rangifer (a rena) e até a Officina Typographica (a oficina do impressor).

Créditos: ESA / Hubble e NASA, R. Cohen; CC BY 4.0