Em Curitiba, atendimento domiciliar melhora qualidade de vida de pacientes com pouca mobilidade

Exposição de Ron Mueck termina neste fim de semana
21 de fevereiro de 2015
Foto: Bruno Cantini/ Clube Atlético MG
Treino do time do Atlético Mineiro, no CT Cidade do Galo
21 de fevereiro de 2015
592
Compartilhe
Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

21/02/2015- Curitiba- PR, Brasil- Pessoas idosas ou com dificuldade de locomoção têm um importante canal de assistência em saúde à disposição por meio do SUS Curitiba. O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) acompanha, em média, 500 pacientes por mês, com dez equipes de profissionais de saúde que se revezam durante 24 horas do dia para dar atendimento aos pacientes em todas as regiões da cidade. O SAD integra o Programa Melhor em Casa do Ministério da Saúde e é mantido pela Fundação Estatal de Atenção Especializada à Saúde (Feaes) em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde.

 

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

21/02/2015- Curitiba- PR, Brasil- Desde que foi implantado, em março de 2012, 3.734 pessoas foram beneficiadas com o serviço, que possibilitou, em muitos casos, diminuir o tempo de internação em leitos hospitalares e melhorar o conforto do paciente e da família durante o tratamento, até que ele possa voltar a ser feito na unidade de saúde.

 

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

21/02/2015- Curitiba- PR, Brasil- A quantidade de pacientes acompanhados pelo SAD equivale ao atendimento de um hospital de grande porte, já que são 500 pacientes por mês que poderiam estar internados, mas recebem toda a assistência em casa, com o apoio da família. “O trabalho da equipe de saúde é feito com a ajuda dos familiares, que recebem todas as orientações necessárias. É um tratamento mais humanizado e que mostra excelentes resultados”, diz o secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda.

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

21/02/2015- Curitiba- PR, Brasil- As equipes do Melhor em Casa são compostas por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, assistentes sociais, farmacêuticos, administrativos e fonoaudiólogos. O objetivo do programa é acompanhar os pacientes com necessidade de reabilitação e que necessitem de maior frequência de cuidado, recursos de saúde e acompanhamento contínuo, além dos pacientes crônicos ou em pós-cirurgia, com garantia de continuidade de cuidados e de forma integrada aos serviços de saúde. “Seguimos o mesmo protocolo de atendimento que é utilizado nas unidades de saúde e hospitais que atendem o SUS Curitiba”, conta o coordenador médico do programa em Curitiba, Clóvis Cechinel.

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

Foto: Valdecir Galor/ SMCS

21/02/2015- Curitiba- PR, Brasil- Em reconhecimento pela excelência do trabalho realizado, o programa Melhor em Casa recebeu no ano passado o prêmio InovaSUS, do Ministério da Saúde e o II Prêmio Gestor Público Paranaense.