-Em março, enquanto especialistas e chefes de Estado estarão debatendo a gestão sustentável dos recursos hídricos no planeta, no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, a capital paulista completa exatos dois anos do anúncio do fim da crise hídrica no estado

JUIZ DE FORA / MINAS GERAIS / BRASIL Tupi x Atlético no estádio Mário Helénio – Campeonato Mineiro 2018
25 de fevereiro de 2018
Agricultura familiar sustenta a produção de mandioca e a mesa do paraense
26 de fevereiro de 2018
456
Compartilhe

-Em março, enquanto especialistas e chefes de Estado estarão debatendo a gestão sustentável dos recursos hídricos no planeta, no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, a capital paulista completa exatos dois anos do anúncio do fim da crise hídrica no estado. À época, em 2016, a informação era de que a Grande São Paulo não enfrentava mais problemas de falta de água e que os reservatórios que abasteciam a cidade estavam em níveis seguros. Especialistas concordam que a situação atual é melhor, mas alertam que os riscos do desabastecimento não estão totalmente afastados. Hoje, em pleno verão, o reservatório da Cantareira, o principal da metrópole, apresenta os mesmos níveis da fase anterior ao início da crise, quatro anos atrás. construções nas margens da Represa Billings, que são um dos principais reservatorios de água da região Metropolitana de São Paulo (Rovena Rosa/Agencia Brasil)

Rovena Rosa/Agencia Brasil)

Rovena Rosa/Agencia Brasil)

Rovena Rosa/Agencia Brasil)

Rovena Rosa/Agencia Brasil)