Em meados de julho, o Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA observou Marte, apenas 13 dias antes do planeta se aproximar da Terra em 2018

Presidente da República, Michel Temer participa da reunião dos Chefes de Estado e de Governo do BRICS com os países do BRICS Outreach África.
27 de julho de 2018
Luiz Fux recebe do presidente do TCU as contas julgadas irregulares
27 de julho de 2018
494
Compartilhe

27 07 2018 Em meados de julho, o Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA observou Marte, apenas 13 dias antes do planeta se aproximar da Terra em 2018. Enquanto as imagens anteriores mostravam detalhes superficiais do planeta, esta nova imagem é dominada por uma gigantesca tempestade de areia. o planeta inteiro.Em cada ano marciano, tempestades de poeira moderadamente grandes cobrem áreas do tamanho de continentes e duram semanas a fio. Tempestades de poeira globais – que duram semanas ou meses – tendem a acontecer durante a primavera e o verão no hemisfério sul, quando Marte está mais próximo do Sol e o aquecimento é máximo, levando a uma maior geração de ventos.Enquanto a espaçonave em órbita de Marte pode estudar o comportamento da tempestade em altitudes mais baixas, as observações do Hubble permitem que os astrônomos estudem as mudanças na atmosfera superior. As observações combinadas ajudarão os cientistas planetários a construir uma melhor compreensão de como essas tempestades globais surgem. NASA, ESA e STScI, CC BY 4.0

NASA, ESA e STScI, CC BY 4.0

NASA, ESA e STScI, CC BY 4.0

Equipe