Equipe do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama em Goiânia (GO) devolveu à natureza um lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), espécie criticamente em perigo de extinção,e outros animais vítimas de incêndios florestais

Revolução Farroupilha – Desfile de 20 de Setembro em Porto Alegre
20 de setembro de 2019
1ª Caminhada Nacional da Luta dos Direitos das Pessoas com Deficiência no Parque da Cidade, em Brasília
21 de setembro de 2019
1043
Compartilhe

Brasilia DF 20 09 2019-Brasília (20/09/2019) – Equipe do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama em Goiânia (GO) devolveu à natureza um lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), espécie criticamente em perigo de extinção, conforme classificação técnica.O animal, uma fêmea com aproximadamente dois anos de idade, havia sido resgatada vítima de incêndio florestal. Após 40 dias em processo de reabilitação, com tratamento de seus ferimentos no Cetas, foi devolvida em área preservada de Cerrado integrante do Projeto Asas em Goiás.Em 2018, os 24 Cetas do Ibama distribuídos em 20 estados e no Distrito Federal receberam 71.904 animais e devolveram à natureza 34.591, no total. A cada ano, uma média de 70 mil animais silvestres são reabilitados nos centros, em sua maioria, aves (68%). “O período para reabilitação dos animais é diverso, pois depende de fatores tais como saúde do animal no momento do recebimento, classe da espécie, habilidades para sobrevivência em vida livre e disponibilidade de áreas de soltura devidamente estudadas e cadastradas”, afirma Raquel Monti Sabaini, Coordenadora de Gestão, Destinação e Manejo da Biodiversidade do Instituto. Quando não são considerados aptos para reintrodução na natureza, os animais são destinados a criadores ou santuários cadastrados nos órgãos ambientais.foto Ibama

Fernando Santos /Ibama

Ibama

Ibama

Ibama

Ibama