Escola de Dança da Funceb oferece cursos para público diversificado em Salvador

Foto: Mateus Pereira/ GOVBA
Montagem da estrutura dos Bombeiros para Festa de Iemanjá, em Salvador
27 de janeiro de 2017
Foto: Lucas Uebel/ Grêmio FBPA
Treino do Grêmio, na tarde desta sexta-feira (27/01), no CT Luiz de Carvalho, em Porto Alegre
27 de janeiro de 2017
680
Compartilhe
Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

27/01/2017- Salvador- BA, Brasil- Para ser aluno da Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), localizada no Pelourinho, não precisa ser dançarino profissional, ter experiência ou um biotipo específico. Também não há limite de idade para participar dos diversos cursos. Durante todo o ano, a instituição oferece aulas para crianças, jovens e adultos. A abertura para tantos públicos busca promover a técnica, mas também reflexões sobre cultura e bem-estar.

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Cerca de 1,2 mil pessoas circulam diariamente pelo espaço durante o ano letivo. No período da manhã, os adultos participam dos cursos profissionais. À tarde é a vez dos cursos preparatórios para crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos. Já à noite, as salas são tomadas por alunos dos cursos livres. Além destes, em janeiro, há os cursos de verão, que atraem estudantes e amantes da dança de diversos países do mundo e de diferentes estados brasileiros.

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

O trabalho faz da escola uma referência na arte da dança. Segundo o diretor da unidade, Jacson do Espírito Santo, as atividades extrapolam a estrutura física da escola. “Buscamos promover atividades reflexivas também. Além da grade oferecida aqui no Pelourinho, onde a escola está há 32 anos, temos os núcleos de extensão no Nordeste de Amaralina e em Lauro de Freitas. Temos a pretensão de ampliar ainda mais essa modalidade, na tentativa de chegar a outras comunidades da cidade de Salvador e no interior do estado. Além das aulas, tratamos de formação artística, relações de manutenção de grupos, companhias e outras redes”, explica o diretor.

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA

Foto: Camila Souza/GOVBA