Esta brilhante bola de estrelas é o aglomerado globular NGC 1898, que fica em direção ao centro da Grande Nuvem de Magalhães – um dos nossos vizinhos cósmicos mais próximos

Papa Francisco chega a XV Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos
5 de outubro de 2018
Fórmula 1 – GP do Japão 2018 – Treino Livre
5 de outubro de 2018
404
Compartilhe

Esta brilhante bola de estrelas é o aglomerado globular NGC 1898, que fica em direção ao centro da Grande Nuvem de Magalhães – um dos nossos vizinhos cósmicos mais próximos. A Grande Nuvem de Magalhães é uma galáxia anã que hospeda uma população extremamente rica de aglomerados de estrelas, tornando-a um laboratório ideal para investigar a formação de estrelas.

Descoberto em novembro de 1834 pelo astrônomo britânico John Herschel, o NGC 1898 foi examinado várias vezes pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA. Hoje sabemos que aglomerados globulares pertencem aos objetos mais antigos do Universo e que são relíquias das primeiras épocas de formação de galáxias. Embora já tenhamos uma boa imagem dos aglomerados globulares da Via Láctea – ainda com muitas perguntas não respondidas – nossos estudos sobre aglomerados globulares em galáxias anãs próximas começaram. As observações da NGC 1898 ajudarão a determinar se suas propriedades são similares àquelas encontradas na Via Láctea, ou se elas possuem características diferentes, devido a estarem em um ambiente cósmico diferente.

Esta imagem foi tirada pela Advanced Camera for Surveys (ACS) do Hubble e pela Wide Field Camera 3 (WFC3). O WFC3 observa a luz variando de infravermelho próximo a quase ultravioleta, enquanto o ACS explora o infravermelho próximo ao ultravioleta.

Créditos: ESA / Hubble & NASA,

ESA / Hubble & NASA,