Estado garante cumprimento de liminar que assegura travessia de balsas em Moju, no Pará

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG
Governo de Minas Gerais firma acordo para combate ao racismo e promoção da igualdade racial nas escolas mineiras
23 de março de 2015
Foto: Jefferson Rudy/ Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária
23 de março de 2015
785
Compartilhe
Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

23/03/2015- Moju- PA, Brasil- Por determinação judicial, a Polícia Militar do Pará e a Polícia Rodoviária Estadual mantiveram equipes de prontidão desde as primeiras horas desta segunda-feira, 23, nas áreas de embarque e desembarque das balsas que fazem a travessia do Rio Moju, para impedir a interdição dos serviços. O bloqueio foi aventado pelos líderes de um protesto realizado pela manhã, mas não chegou a ser concretizado. Apesar da concentração de pessoas próximo às rampas de acesso às balsas, a travessia seguiu normalmente por toda a manhã. A operação recebeu apoio do Detran, Corpo de Bombeiros e Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp).

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

23/03/2015- Moju- PA, Brasil- Além de assegurar o cumprimento da decisão judicial, que proibiu a interdição das balsas, os servidores da área de segurança do Estado já vem trabalhando há alguns meses no local para minimizar os transtornos causados desde a interdição da ponte sobre o Rio Moju, que hoje completa um ano. “O governo do Estado intensificou esse trabalho na semana passada e promoveu melhorias no serviço”, destaca o coronel Roberto Damasceno, coordenador do Grupo de Trabalho instalado em Moju.

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

23/03/2015- Moju- PA, Brasil- Entre as melhorias está a garantia mais uma balsa 24 horas, a instalação de banheiros químicos, o reordenamento no trânsito, a recuperação de rampas, a limpeza nas margens dos rios, a recuperação do trapiche de passageiros, a ampliação do pátio de manobras de veículos e a sinalização de toda a área ligada ao embarque.

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

23/03/2015- Moju- PA, Brasil- Durante a manifestação, o trabalho no canteiro de obras da reconstrução da ponte seguiu normalmente. Enquanto os operários montavam mais uma parte do A-frame (foto), ferramenta desenvolvida especialmente para a retirada das línguas de concreto da via, outra carreta, trazendo mais uma parte do equipamento chegou ao município.

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

23/03/2015- Moju- PA, Brasil- O procurador da Justiça Marcio Mota Vasconcelos (foto) esteve no local da manifestação e acompanhou o trabalho realizado pelos órgãos de segurança. “Apesar desse clima de tensão criado pelo protesto, a liminar expedida pelo juiz Cesar Augusto Paiva Rodrigues tem sido cumprida sem nenhuma alteração. Deixamos claro que não estamos impedindo o direito de livre manifestação. A liminar tenta apenas evitar a interrupção na travessia das balsas”, esclareceu.

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)

23/03/2015- Moju- PA, Brasil- Esses serviços resultaram na redução do tempo de espera pelo embarque. A média de espera na fila da travessia, agora, é de meia hora para carros de passeio. Nesta segunda-feira, no entanto, por conta da manifestação, a espera foi maior e mais tensa. Em dado momento, já no final da manhã, um grupo composto por pouco mais de 20 pessoas fechou a pista de acesso às balsas por 30 minutos, apesar da proibição judicial. Mas a situação foi logo resolvida com a mediação do Coronel Roberto Damasceno (foto). Além de assegurar o cumprimento da decisão judicial, que proibiu a interdição das balsas, os servidores da área de segurança do Estado já vem trabalhando há alguns meses no local para minimizar os transtornos causados desde a interdição da ponte sobre o Rio Moju, que hoje completa um ano. “O governo do Estado intensificou esse trabalho na semana passada e promoveu melhorias no serviço”, destaca o coronel Roberto Damasceno, coordenador do Grupo de Trabalho instalado em Moju.