Estado Islâmico financia atividades com tráfico de órgãos, dizem embaixadores iraquianos

Foto: Geraldo Ramos/ Ascom Pará
Carnaval da Orla no Armazém 3 da Estação das Docas, no PA
18 de fevereiro de 2015
Foto: Tadeu Sposito/ Agência Senado
Plenário do Senado durante sessão não deliberativa, em Brasília
18 de fevereiro de 2015
427
Compartilhe
Foto: Devra Berkowitz/ UN

Foto: Devra Berkowitz/ UN

Foto: Devra Berkowitz/ UN

Foto: Devra Berkowitz/ UN

18/02/2015- Bagdá- O Estado Islâmico tem mais uma acusação para somar a seu histórico de violações. O embaixador iraquiano na ONU, Mohamed Alhakim, disse ao Conselho de Segurança da ONU que o grupo radical faz tráfico de órgãos para financiar parte de suas atividades. O diplomata alegou que corpos de vítimas do EI começaram a ser encontrados recentemente com incisões cirúrgicas e com órgãos faltando. Ele ainda alegou que pelo menos dez médicos que se recusaram a participar do esquema foram mortos pelos jihadistas.

Foto: Devra Berkowitz/ UN

Foto: Devra Berkowitz/ UN