Exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão, na Bahia

Boletim de qualidade da água será divulgado a partir do dia 22, no Paraná
14 de dezembro de 2017
Museu Nacional exibe coleção de minerais da Família Real, no Rio de Janeiro
14 de dezembro de 2017
597
Compartilhe

A exposição ‘A tela, o pincel e uma sublime inspiração’ foi aberta na tarde de terça-feira (12), no Centro Cultural Solar Ferrão (Pelourinho), em Salvador. O evento teve a presença de artistas plásticos, museólogos e profissionais das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), além de devotos e admiradores da vida e obra da freira baiana.

A exposição reúne 38 telas, feitas a partir de técnicas e estilos variados, assinadas por artistas renomados e anônimos que fizeram questão de retratar a religiosa, que desde muito jovem chamou a atenção pelo trabalho social em prol do pobre, do doente e do mais necessitado.

O Memorial Irmã Dulce (MID) faz parte das homenagens em memória dos 25 anos de falecimento do Anjo Bom da Bahia. A mostra ainda inclui uma área dedicada à arte-educação, com realização de oficinas de arte para crianças e adolescentes, exibição de documentários e do filme ‘Irmã Dulce’. A visitação tem entrada franca, com exibição até 12 de janeiro.

A coleção, que integra o acervo do Memorial Irmã Dulce e é quase toda composta a partir de doações, começou a ser formada com a Mãe dos Pobres ainda em vida. “Era comum ela receber como presente uma tela com a pintura da sua imagem, o que a deixava muito envergonhada, pois não entendia o motivo para tal homenagem”, comenta o assessor de Memória e Cultura das Obras Sociais Irmã Dulce, Osvaldo Gouveia.

Inspiração

Os trabalhos trazem em comum a inspiração no Anjo Bom. “Podemos dizer que muitas dessas obras também contam um pouco desses 25 anos sem a presença de Irmã Dulce, pois foram concebidas após a sua morte, por motivações diversas, demonstrando a continuidade e o crescimento do sentimento de amor, admiração, carinho, fé, devoção e respeito pela vida e obra da Bem-Aventurada”, ressalta a museóloga da Osid, Carla Silva.

A exposição ‘A tela, o pincel e uma sublime inspiração’ é uma realização da Assessoria de Memória e Cultura das Obras Sociais Irmã Dulce, com o apoio do Centro Cultural Solar Ferrão, da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/Ipac) e do Governo da Bahia.

Fonte: Ascom/Dimus

13/12/2017- Bahia- Aberta exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão Foto: Lazaro Menezes

13/12/2017- Bahia- Aberta exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão Foto: Lazaro Menezes

13/12/2017- Bahia- Aberta exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão Foto: Lazaro Menezes

13/12/2017- Bahia- Aberta exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão Foto: Lazaro Menezes

13/12/2017- Bahia- Aberta exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão Foto: Lazaro Menezes

13/12/2017- Bahia- Aberta exposição em memória a Irmã Dulce no Centro Cultural Solar Ferrão Foto: Lazaro Menezes