Formação cósmica ‘Pilares da criação’ sumirá em 3 milhões de anos

Fotos: William Inácio/Grelak Comunicação
Campeão do Moto 1000 GP, Matthieu Lussiana supera dores da costela fraturada e abre a temporada no topo do pódio do GP Petrobras em Curitiba
3 de maio de 2015
Foto: Everson Bressan/SMCS
Campanha nacional de vacinação contra gripe começa nesta segunda
4 de maio de 2015
603
Compartilhe
Foto: European Southern Observatory

Foto: European Southern Observatory

Foto: European Southern Observatory

Foto: European Southern Observatory

Os “Pilares da criação”, icônicas nuvens gigantes de gás e poeira localizadas na Nebulosa de Águia, a 7 mil anos-luz, vão se evaporar por completo em 3 milhões de anos, de acordo com uma investigação publicada na revista “Monthly Notices of the Royal Astronomical Society”, O trabalho se apoia na primeira imagem tridimensional feita dessas famosas colunas de poeira cósmica. Ela que revela a “iminente” destruição da formação, segundo cientistas do Observatório Europeu Austral, o ESO. Com a ajuda do instrumento “Muse”, instalado no telescópio VLT, localizado no Chile, os astrônomos notaram que os pilares perdem a cada milhão de anos uma quantidade de massa que é equivalente a 70 vezes a massa total do Sol.Se espera então que ‘os pilares’ talvez tenham uma vida útil de três milhões de anos, caso seja levada que sua massa atual é 200 vezes a massa do Sol. A partir desta nova descoberta, os astrônomos sugerem rebatizar a famosa formação de “colunas da destruição”.