Golpe desviou R$ 5 milhões da Previdência Estadual de Alagoas

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil (14/05/2013)
Assentos dos estádios brasileiros são os mais caros das últimas Copas do Mundo
20 de março de 2014
Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR
Presidenta Dilma Rousseff durante inauguração da unidade da Suzano Papel e Celulose, no Maranhão
20 de março de 2014
799
Compartilhe
Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Maceió- AL, 20/03/2014- O Núcleo de Combate às Fraudes Previdenciárias divulgou nessa quinta-feira (20), durante entrevista coletiva na sede da Polícia Civil de Alagoas, detalhes da investigação que apurou golpe contra o Instituto de Previdência Social de Alagoas (AL Previdência) que já alcança R$ 5 milhões.

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Maceió- AL, 20/03/2014-  A entrevista coletiva teve as presenças dos integrantes do Núcleo – delegado-geral da Polícia Civil, Carlos Reis; do coronel PM Louvercy Monteiro; do promotor Luiz Caranúba e da diretora-júrídica do AL Previdência, Rosana Cólen (coordenadora do grupo), além do secretário de Defesa Social Adjunto, José Maurício Lessa, e da delegada Jeovânia Ribeiro Falcão, titular da Delegacia dos Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deccotap), que preside o inquérito policial instaurado para investigar o caso.

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Maceió- AL, 20/03/2014- De acordo com o delegado-geral da PC,Carlos Reis, as investigações começaram com requerimento feito pela Unidade Gestora do RPPS/AL, dando conta de que pensões e aposentadorias vinham sendo pagas a pessoas mortas, porque o instituto não havia sido informado sobre o falecimento dos beneficiários. A diretora do AL Previdência, Rosana Cólen, explicou que a criação do Núcleo aconteceu por decreto governamental, em outubro do ano passado, a partir de suspeitas de fraude nos pagamentos.

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Maceió- AL, 20/03/2014- Segundo ela, cruzamentos realizados pelo órgão detectaram somente no ano passado 345 casos, e nos dois primeiros meses deste ano já são 53 novos casos. “O AL Previdência vinha sendo lesado em R$ 1 milhão, a cada mês, mas a partir da atuação do Núcleo, os casos vêm sendo reduzidos”, acrescentou. As investigações coordenadas pelo delegado-geral, Carlos Reis, confirmaram sete casos de fraude. Com o andamento das apurações, a polícia pediu a prisão temporária e prendeu dois dos envolvidos: Ana Raquel Cavalcante da Silva e Guilherme Andrade Costa. Outro acusado foi preso em flagrante, na cidade de Penedo, sendo identificado como Rui Cézar Costa.

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Maceió- AL, 20/03/2014- De acordo com o delegado, as pessoas mortas, em nome de quem as pensões e aposentadorias vinham sendo pagas, foram identificadas como Noélia Calumby Luz Resende, Cícera Francisca de Farias, Domingas Maria de Andrade, Isaura de Brito Cardoso, Josete Porto Cavalcante da Silva, Maria Helena da Silva e Isaura de Brito Cardoso. No caso de Domingas Andrade, que residia em Pão de Açúcar, o dinheiro vinha sendo sacado pelo filho Guilherme Andrade Costa que, além disso, contraiu empréstimo junto à Caixa em nome da mãe falecida. “Com o dinheiro chegou a comprar um Fiat Brabo, no valor de R$ 44 mil, e conseguimos bloquear R$ 90 mil que haviam sido desviados”, acrescentou. Ele teve a prisão temporária decretada e foi detido durante operação policial naquela cidade.

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Foto: Adailson Calheiros/ Agência Alagoas

Maceió- AL, 20/03/2014- A servidora da Secretaria de Saúde, Ana Raquel Cavalcante Silva também teve prisão decretada por sacar na conta de sua mãe falecida, Josete Porto Cavalcante Silva. O secretário municipal de Jequiá da Praia, Rui César Luz Costa, foi preso em flagrante quando sacava pensão de sua mãe Noélia Calumby Luz Resende, na cidade de Penedo. “A prisão foi possível porque conseguimos a quebra dos sigilos bancários dos beneficiários, e assim o serviço de inteligência da Polícia Civil passou a rastrear as contas, sendo informada quando alguém sacasse o dinheiro, inclusive apontando o local exato do saque”, adiantou o delegado. Dilza Cícera Farias de Lima, Karla Thatiana Oliveira de Farias, Daíza de Farias Seixas e Denise Cícera de Farias, parentes de Cícera Francisca de Farias, falecida em 9 de outubro de 2013, também se beneficiaram de saques fraudulentos. Em Palmeira dos Índios, a polícia descobriu que Josy Helena Moura da Silva sacava o benefício de sua mãe falecida Maria Helena Moura da Silva. E ainda investiga quem vinha fazendo o saque da conta de Izaura de Brito Cardoso, também beneficiária do AL Previdência. Um dos indiciados ainda está foragido. José Pedro da Silva tem prisão decretada, depois que ficou constatado que recebia a pensão de Lindinalva Gomes dos Santos, falecida em outubro do ano passado.