Governo de Minas Gerais firma acordo para combate ao racismo e promoção da igualdade racial nas escolas mineiras

Foto: Government of India
O Primeiro-Ministro, Shri Narendra Modi, durante cerimônia religiosa no templo dourado, em Amritsar
23 de março de 2015
Foto: Cristino Martins/ AG Pará (22/03/2015)
Estado garante cumprimento de liminar que assegura travessia de balsas em Moju, no Pará
23 de março de 2015
344
Compartilhe
Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

23/03/2015- Belo Horizonte- MG, Brasil- Minas Gerais será o primeiro Estado do país a promover uma campanha de enfrentamento ao racismo e de busca da promoção da igualdade racial nas escolas públicas. Acordo neste sentido foi assinado nesta segunda-feira (23/3) pelo governador Fernando Pimentel e a ministra Nilma Lino Gomes, da Secretaria de Políticas de Promoção à Igualdade Racial, ligada à Presidência da República (Seppir/PR). O ato ocorreu dois dias após a comemoração do Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial (sábado, 21/03) e no ano em que se inicia a Década Internacional dos Povos Afrodescendentes, ambos instituídos pela Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo do acordo é desenvolver ações em todas as 3.667 escolas da rede estadual de ensino de Minas Gerais para a superação do preconceito racial, alcançando o reconhecimento e a valorização da história e da cultura dos povos africanos na formação da sociedade brasileira.

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

23/03/2015- Belo Horizonte- MG, Brasil- Durante discurso, o governador ressaltou que a maior parte das mortes violentas de jovens em todo o país (cerca de 80%) atinge exatamente os negros – e que essa é uma “chaga” que precisa ser combatida. “Nossocompromisso é acabar com essa chaga. E não há forma melhor de fazê-lo do que enfrentar a situação a partir da educação, das escolas, do trabalho didático-pedagógico e acabar com essa vergonha que é a morte violenta dos jovens negros”, declarou. Pimentel destacou, durante coletiva, que a parceria do governo de Minas Gerais com a Seppir representa “um acordo histórico e inédito”. “É a primeira secretaria de Estado que assina um acordo desse tipo. Vamos levar para a educação o tema da igualdade”, completou. Entre as ações propostas que visam contemplar os 2,15 milhões de alunos das escolas públicas estaduais mineiras está a realização de um diagnóstico para identificar a forma como as relações étnico-raciais e a cultura afro-brasileira e africana sãotratadas nas escolas. A partir disso, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) fará um estudo para estabelecer ações sobre o tema, a serem implementadas de 2016 a 2018.

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

Foto: Manoel Marques/ Imprensa MG

23/03/2015- Belo Horizonte- MG, Brasil- Durante o evento, também foi lançada a campanha “Afroconsciência: com essa história a escola tem tudo a ver”, que vai divulgar as diretrizes estruturantes que orientam as escolas nessa temática, especialmente no que diz respeito à aplicação da Lei Federal 10.639, de 2003, que instituiu a obrigatoriedade do estudo da história da África e dos africanos no currículo dos ensinos fundamental e médio. Os 135 mil professores da rede estadual mineira serão incentivados a incluírem o tema em suas aulas. A ministra Nilma Lino Gomes destacou a iniciativa mineira, que servirá de exemplo para outros Estados. “Minas está sendo um impulsionador desse apoio. Queremos articular ações mais amplas em todas as áreas, com ações mais específicas ligadas à educação”, afirmou. Segundo a ministra-chefe da Seppir, a campanha iniciada no Estado vai sistematizar e impulsionar a implantação da Lei 10.639 em todo o país