Graças às condições escuras e claras do Observatório de La Silla, no Chile, a captura de imagens impressionantes da Via Láctea é relativamente comum para os fotógrafos visitantes

O Instituto de Química da UNB, em parceria com a Embrapa, desenvolveu uma nanotecnologia capaz de incrementar a produtividade das plantas,
12 de agosto de 2019
Cerimônia de Encerramento dos Jogos Pan-Americanos Lima2019
12 de agosto de 2019
200
Compartilhe

Chile 12 08 2019 Graças às condições escuras e claras do Observatório de La Silla, no Chile, a captura de imagens impressionantes da Via Láctea é relativamente comum para os fotógrafos visitantes. No entanto, apesar das condições favoráveis, produzir imagens bonitas e detalhadas como esta não é fácil – como o Embaixador Fotográfico do ESO, Petr Horálek, descobriu ao tirar esta fotografia incomum do edifício principal do Observatório de La Silla, que alberga o hotel, a cantina e outras instalações. Petr fez 52 fotos individuais para montar este compósito, movendo e rearranjando vários móveis e a si mesmo – o stargazer bebedor de café apresentado na imagem – ao fazê-lo. Petr trabalhava de madrugada, com apenas a luz fraca do corredor para perturbá-lo. No entanto, assim que ele se preparou para as poucas fotos finais, todos os chefs chegaram, ligando uma infinidade de luzes brilhantes e arruinando a foto. Petr teve que voltar antes das 5:15 da manhã seguinte para terminar a sua imagem! Essa dedicação e paciência são qualidades importantes para um astrofotógrafo – e o que parece ser um momento maravilhosamente tranquilo foi, de fato, o resultado de muito trabalho por trás dos bastidores. Links Versão fisheye desta imagem Ampliada para versão 360 x 180 graus (com preto) desta imagem Credit:
ESO/P. Horálek

ESO/P. Horálek