Haddad entra na Justiça para barrar cobrança por sacolinhas plásticas

Manifestantes protestam em praças no Rio contra redução da maioridade penal
29 de abril de 2015
Foto: Laxmi Prasad Ngakhusi / PNUD Nepal 25/04/2015
Veja imagens que mostram a destruição causada pelo terremoto no Nepal; onde número de mortos pode chegar a 10 mil
29 de abril de 2015
587
Compartilhe
Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

29/04/2015- São Paulo- SP, Brasil-  O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, entrou nesta quarta-feira (29) com um pedido na Justiça para barrar a cobrança por sacolinhas plásticas nos supermercados de São Paulo. A ação é contra a Associação Paulista de Supermercados (Apas).Desde 5 de abril entrou em vigor lei sancionada na gestão Gilberto Kassab (eleito pelo DEM) e regulamentada por Fernando Haddad (PT) que proíbe o uso de sacolas plásticas derivadas do petróleo. A lei não fala da cobrança pela embalagem, mas permite a oferta de modelos feitos com material reciclável e que podem ser reutilizados para lixo orgânico e coleta seletiva (veja mais abaixo). Reportagem do SPTV mostrou que alguns comércios chegam a cobrar até R$ 0,23 por sacola.

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas