Incendios na Austrália

A estação brasileira na Antártica que seria inaugurada hoje, com a presença do Vice Presidente Mourão. A cerimônia foi adiada para quarta(15)- o mau tempo deixou Mourão retido no Chile
14 de janeiro de 2020
Janeiro Roxo: Campanha de prevenção à hanseníase
14 de janeiro de 2020
282
Compartilhe

Em fumaça
Outro par de olhos fornece uma perspectiva preocupante dos incêndios que assolam a Austrália. O astronauta da ESA, Luca Parmitano, captou imagens como esta em 12 de janeiro de seu ponto de vista da Estação Espacial Internacional.

 De imagens de satélite rastreando fumaça e poluição, a imagens do solo representando céus apocalípticos vermelhos, não há como negar o efeito devastador dos incêndios.

 Começando em Nova Gales do Sul e estendendo-se para Victoria, os incêndios florestais ferozes acontecem desde setembro e são alimentados por temperaturas recordes. Em meio a uma crise climática, 2019 foi o ano mais quente já registrado na Austrália e, com a seca e o vento, os incêndios atingiram além das expectativas sazonais.

Os ventos sopraram fumaça sobre a Nova Zelândia e atravessaram o Oceano Pacífico Sul, chegando até ao Chile e Argentina.

Um impressionante número de 10 milhões de hectares de terra foi queimado, pelo menos 24 pessoas foram mortas e foi relatado que quase meio bilhão de animais pereceram.

Credits: ESA-L.Parmitano; CC BY-NC-SA 2.0