Lula visita projeto de agricultura familiar e escola Senai em Angola

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, visita acampamento de refugiados no Sudão do Sul
6 de maio de 2014
Foto: Fernanda Peruzzo/ Ministério da Cultura
Marta Suplicy participa de coletiva de imprensa da exposição Guerra e Paz, de Portinari, na França
6 de maio de 2014
400
Compartilhe
Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Malanje – Angola, 06/05/2014- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou, nesta terça-feira (6), a região de Malanje, no interior de Angola, onde conheceu uma série de iniciativas para o desenvolvimento local: visitou o projeto Kukula Ku Maxi, de apoio à agricultura familiar no Pólo Agro-Industrial de Capanda, um centro de formação do Senai no município de Cacuso e uma usina de produção de açúcar, etanol e energia de biomassa no mesmo município. O governador de Malanje, Norberto dos Santos, acompanhou todo o dia de visita à região.

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Malanje – Angola, 06/05/2014- A Sodepac (Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-Industrial de Capanda) doou, em nome do ex-presidente Lula, ferramentas agrícolas e equipamentos de irrigação para pequenos agricultores de Cacuso. O projeto Kukula Ku Maxi (“crescer juntos” em Kimbundo), iniciado em 2010 e com coordenadores brasileiros e angolanos, atende 700 famílias de pequenos agricultores, que recebem orientação e apoio para melhorar a produção e a venda de seus produtos agrícolas – beterraba, tomate, alface e outras hortaliças – aumentando a renda familiar.

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Malanje – Angola, 06/05/2014- O resultado é que 2500 pessoas já saíram da pobreza. O projeto também combina ações de saúde para a redução da mortalidade infantil, e poços para acesso à água.

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Malanje – Angola, 06/05/2014- “Meus parabéns por tudo que fizeram nesses 4 anos. No Brasil, temos uma forte agricultura familiar, que produz 70% dos nossos alimentos. Eu espero que Angola desenvolva uma forte agricultura familiar, para que não precise importar nenhum alimento que consome.”

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Malanje – Angola, 06/05/2014- Lula também visitou um centro de formação do Senai no município, onde professores brasileiros ensinam trabalhadores angolanos da usina Biocom, de capital brasileiro e angolano.

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Malanje – Angola, 06/05/2014- Aparecido Ferreira da Silva, professor do Senai de Dourados, Mato Grosso do Sul, está em Cacuso oferecendo cursos de solda e tornearia para jovens angolanos. “Após 28 anos de docente, a gente dividir com outros países o que sabe é uma alegria”. O projeto transfere tecnologia e conhecimento, além de formar mão-de-obra local. O ex-presidente incentivou os estudantes angolanos a se qualificarem, lembrando o quanto o curso de torneiro mecânico mudou a sua vida. “Quem estuda no Senai pode até virar presidente da República”.

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula