Mais de 200 sobreviventes de Auschwitz e do Holocausto se encontraram em frente ao portão da morte no antigo campo de Auschwitz II-Birkenau

Presidente Trump se reúne com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu
28 de janeiro de 2020
Bolsonaro fala à imprensa ao chegar no Palácio da Alvorada
28 de janeiro de 2020
166
Compartilhe

Em 27 de janeiro, mais de 200 sobreviventes de Auschwitz e do Holocausto se encontraram em frente ao portão da morte no antigo campo de Auschwitz II-Birkenau para comemorar o 75º aniversário da libertação do campo de concentração e extermínio nazista alemão.
Eles foram acompanhados por líderes e representantes de mais de 50 países que ouviram suas palavras – chefes coroados, presidentes, primeiros-ministros, ministros e diplomatas, além de representantes de inúmeras instituições internacionais, organizações sociais, clérigos, funcionários de museus e memoriais dedicados a este assunto, bem como – pelo intermediário da mídia – todos aqueles que desejavam honrar a memória das vítimas dos nazistas alemães.

Os convidados foram recebidos por Andrzej Duda, Presidente da República da Polônia, que prestou apoio honorário aos eventos comemorativos do aniversário. Ele se dirigiu a ex-prisioneiros com as seguintes palavras: ‘Temos aqui hoje os últimos sobreviventes vivos, que sofreram o inferno de Auschwitz. O último daqueles que viram o Holocausto com seus próprios olhos. E entre aqueles que experimentaram o destino da Nação Judaica, conforme mencionado no Salmo 44: “somos mortos o dia todo, somos considerados como ovelhas a serem abatidas” … Estamos aqui diante de vós, honoráveis ​​sobreviventes, para assumir novamente, na presença das Testemunhas do Holocausto, uma obrigação – pensando naqueles que pereceram, em Você que sobreviveu e nas gerações futuras. ‘

Fot. Wojciech Grabowski

Fot. Wojciech Grabowski

Fot. Wojciech Grabowski

Fot. Wojciech Grabowski

Fot. Wojciech Grabowski

Fot. Wojciech Grabowski