Médicos alertam: estresse e má alimentação prejudicam o sistema gástrico, no Pará

Kim Jong Un visita fábrica de pneus de Amnokgang
4 de dezembro de 2017
Greca acende luzes da árvore de Natal do Parque Tanguá neste domingo, em Curitiba
4 de dezembro de 2017
474
Compartilhe
Há 15 anos a professora aposentada Maria das Graças Rodrigues, 69, tinha uma rotina árdua e estressante. Devido à má alimentação e aos problemas no trabalho, ela começou a apresentar dores e sensação de queimação na região estomacal. Com o agravamento dos sintomas, ela procurou atendimento médico e foi diagnosticada com a gastrite por Helicobacter pylori, bactéria que aumenta a acidez no estômago. Segurada do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), ela realizou o tratamento adequado, mas precisou modificar os hábitos alimentares para enfrentar a doença. Na foto, alimentos ricos em calorias como sanduíches e salgados. FOTO: MARCOS SANTO / USP IMAGENS DATA: 02.12.2017

Há 15 anos a professora aposentada Maria das Graças Rodrigues, 69, tinha uma rotina árdua e estressante. Devido à má alimentação e aos problemas no trabalho, ela começou a apresentar dores e sensação de queimação na região estomacal. Com o agravamento dos sintomas, ela procurou atendimento médico e foi diagnosticada com a gastrite por Helicobacter pylori, bactéria que aumenta a acidez no estômago. Segurada do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), ela realizou o tratamento adequado, mas precisou modificar os hábitos alimentares para enfrentar a doença. Na foto, o médico auditor do Iasep, Jorge José Faro. FOTO: ASCOM / IASEP DATA: 02.12.2017 BELÉM – PARÁ

Há 15 anos a professora aposentada Maria das Graças Rodrigues, 69, tinha uma rotina árdua e estressante. Devido à má alimentação e aos problemas no trabalho, ela começou a apresentar dores e sensação de queimação na região estomacal. Com o agravamento dos sintomas, ela procurou atendimento médico e foi diagnosticada com a gastrite por Helicobacter pylori, bactéria que aumenta a acidez no estômago. Segurada do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), ela realizou o tratamento adequado, mas precisou modificar os hábitos alimentares para enfrentar a doença. Na foto, alimentos ricos em calorias como sanduíches e salgados. FOTO: MARCOS SANTO / USP IMAGENS DATA: 02.12.2017

Há 15 anos a professora aposentada Maria das Graças Rodrigues, 69, tinha uma rotina árdua e estressante. Devido à má alimentação e aos problemas no trabalho, ela começou a apresentar dores e sensação de queimação na região estomacal. Com o agravamento dos sintomas, ela procurou atendimento médico e foi diagnosticada com a gastrite por Helicobacter pylori, bactéria que aumenta a acidez no estômago. Segurada do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), ela realizou o tratamento adequado, mas precisou modificar os hábitos alimentares para enfrentar a doença. Na foto, alimentos ricos em calorias como sanduíches e salgados. FOTO: MARCOS SANTO / USP IMAGENS DATA: 02.12.2017

Há 15 anos a professora aposentada Maria das Graças Rodrigues, 69, tinha uma rotina árdua e estressante. Devido à má alimentação e aos problemas no trabalho, ela começou a apresentar dores e sensação de queimação na região estomacal. Com o agravamento dos sintomas, ela procurou atendimento médico e foi diagnosticada com a gastrite por Helicobacter pylori, bactéria que aumenta a acidez no estômago. Segurada do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), ela realizou o tratamento adequado, mas precisou modificar os hábitos alimentares para enfrentar a doença. FOTO: ASCOM / IASEP DATA: 02.12.2017 BELÉM – PARÁ

Há 15 anos a professora aposentada Maria das Graças Rodrigues, 69, tinha uma rotina árdua e estressante. Devido à má alimentação e aos problemas no trabalho, ela começou a apresentar dores e sensação de queimação na região estomacal. Com o agravamento dos sintomas, ela procurou atendimento médico e foi diagnosticada com a gastrite por Helicobacter pylori, bactéria que aumenta a acidez no estômago. Segurada do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), ela realizou o tratamento adequado, mas precisou modificar os hábitos alimentares para enfrentar a doença. Na foto, alimentos ricos em calorias como sanduíches e salgados. FOTO: MARCOS SANTO / USP IMAGENS DATA: 02.12.2017