Michel Temer e o presidente do TST, Ives Gandra Filho