Muçulmanos são primeiras vítimas do islamismo radical, diz Hollande

Plano de redução de custos de poços da Petrobras economizou US$ 1 bilhão
15 de janeiro de 2015
Foto: Mazur/ Catholic Church England and Wales
Bispos rezam no muro que divide Israel da Cisjordânia
15 de janeiro de 2015
419
Compartilhe
Foto: Elysée - Presidência da República Francesa

Foto: Elysée - Presidência da República Francesa

Foto: Elysée - Presidência da República Francesa

Foto: Elysée – Presidência da República Francesa

15/01/2015- Paris , O presidente francês, François Hollande, disse hoje (15), em discurso no Instituto do Mundo Árabe em Paris, que os muçulmanos são as primeiras vítimas do fanatismo, do fundamentalismo, da intolerância. “O islamismo radical alimenta-se de todas as contradições, de todas as influências, da miséria, da desigualdade, de todos os conflitos, há muito por resolver”. Há alguns dias, na fachada do instituto, principal instituição cultural do mundo árabe na França, pode-se ler em francês e em árabe “Somos todos Charlie”, escrito com grandes letras vermelhas.

Foto: Elysée - Presidência da República Francesa

Foto: Elysée – Presidência da República Francesa

Foto: Elysée - Presidência da República Francesa

Foto: Elysée – Presidência da República Francesa

Foto: Elysée - Presidência da República Francesa

Foto: Elysée – Presidência da República Francesa