Chegada de lote com 645.150 vacinas contra a covid-19 ao RS
2 de abril de 2021
PERU – CUMPRIMENTO DAS MEDIDAS DE IMOBILIZAÇÃO SOCIAL DISPONIBILIZADAS PELO GOVERNO NA SEMANA DA PÁSCOA.
2 de abril de 2021
38
Compartilhe

Voltar para a nebulosa do véu

Esta foto da semana revisita a nebulosa do véu, um tema popular para imagens do Hubble! Este objeto foi apresentado em um lançamento de foto anterior do Hubble, mas agora novas técnicas de processamento foram aplicadas, trazendo detalhes finos dos delicados fios e filamentos de gás ionizado da nebulosa.

Para criar esta imagem colorida, foram usadas observações feitas pelo instrumento Wide Field Camera 3 do Hubble por meio de 5 filtros diferentes. Os novos métodos de pós-processamento aprimoraram ainda mais os detalhes das emissões de oxigênio duplamente ionizado (visto aqui em azuis), hidrogênio ionizado e nitrogênio ionizado (visto aqui em vermelhos).

A nebulosa do Véu fica a cerca de 2100 anos-luz da Terra, na constelação de Cygnus (O Cisne), o que a torna um vizinho relativamente próximo em termos astronômicos. Apenas uma pequena parte da nebulosa foi capturada nesta imagem.

A Nebulosa do Véu é a porção visível do próximo Cygnus Loop, um remanescente de supernova formado há cerca de 10.000 anos pela morte de uma estrela massiva. A estrela progenitora da Nebulosa do Véu – que tinha 20 vezes a massa do Sol – viveu rápido e morreu jovem, terminando sua vida em uma liberação cataclísmica de energia. Apesar dessa violência estelar, as ondas de choque e os destroços da supernova esculpiram o delicado rendilhado de gás ionizado da Nebulosa do Véu – criando um cenário de surpreendente beleza astronômica.

Créditos: ESA / Hubble & NASA, Z. Levay; CC BY 4.0