O acendimento da Chama Crioula, na tarde desta segunda-feira (14), na Estância Cerro Chato, no interior de Sant’Ana do Livramento, marcou o início das comemorações da Semana Farroupilha.

100

O acendimento da Chama Crioula, na tarde desta segunda-feira (14), na Estância Cerro Chato, no interior de Sant’Ana do Livramento, marcou o início das comemorações da Semana Farroupilha. Pela primeira vez, em virtude da pandemia, o fogo simbólico foi acesso na casa onde viveu e se criou João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes.

O folclorista santanense, que ganhou o mundo por suas pesquisas sobre a cultura gaúcha, ajudando a idealizar os festejos farroupilhas, também foi o criador da ideia da chama crioula como símbolo gaúcho. Neste ano, ao contrário das edições anteriores, o acendimento da Chama em nível estadual foi cancelado, ficando a cargo de cada uma das 30 regiões tradicionalistas e suas cidades organizarem o evento a sua maneira.

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP

Marcelo Pinto/AP