O artista holandês Florentijn Hofman, acusa a FIESP de plagiar o pato amarelo, usado em campanha publicitária

Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados
Apresentação da Defesa da Presidente Dilma Rousseff pelo Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa na Câmara
31 de março de 2016
Foto: Paula Johas/ PCRJ
O Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, inaugura unidade da Escola do Amanhã, em Barros Filho
31 de março de 2016
975
Compartilhe
Foto: José Cruz/ Agência Brasil (10/01/2015)

Foto: José Cruz/ Agência Brasil (10/01/2015)

Foto: José Cruz/ Agência Brasil (10/01/2015)

Foto: José Cruz/ Agência Brasil (10/01/2015)

31/03/2016- São Paulo- SP, Brasil- O artista holandês Florentijn Hofman, acusa a FIESP de plagiar o pato amarelo, usado em campanha publicitária, criada pela entidade contra o aumento dos impostos. Segundo a matériada BBC, Hofman disse que “que a Fiesp transformou o projeto artístico original em uma “paródia política” e que o uso do desenho é “ilegal” e “infringe direitos autorais”. Na foto, o pato gigante durante protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília.

Foto: José Cruz/ Agência Brasil (10/01/2015)

Foto: José Cruz/ Agência Brasil (10/01/2015)

31/03/2016- São Paulo- SP, Brasil- Ainda segundo a matéria da BBC, o proprietário da empresa que confeccionou os patos de borracaha para a FIESP, reconheceu que “a empresa produziu os dois patos e disse que a Fiesp enviou uma foto da obra do artista como “referência”, mas que “nem sabe mais se tem o projeto de Hofman”. Procurada pela reportagem da BBC, a FIESP negou as acusações de plágio e afirmou que a inspiração para os patos foram “patinhos de banheira”, sem confirmar se enviou ou não o projeto holandês como referência. Na foto, o pato gigante durante protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília.