O astrofotógrafo amador Javier Manteca capturou a Estação Espacial Internacional quando voou em frente à Lua

Rio Open 2020 – Thiago Monteiro vence o argentino Guido Pella
19 de fevereiro de 2020
Abraham Weintraub participa do culto de Santa Ceia de 2020
19 de fevereiro de 2020
207
Compartilhe

Enquanto a maioria dos olhos estava voltada para a cerimônia de mudança de comando ocorrida dentro da Estação Espacial antes do retorno do astronauta da ESA, Luca Parmitano à Terra, Javier montou seu equipamento para rastrear a Estação na pequena cidade de Campo Real, em Madri, Espanha.

Usando uma câmera acoplada a um telescópio de 150/750 gravando a 25 quadros por segundo, Javier capturou o trânsito de 690 milissegundos em vídeo e compôs esta imagem feita de 17 quadros empilhados.
 
Luca voltou à Terra no dia seguinte a esta foto, em 6 de fevereiro, terminando com um recorde de 201 dias no espaço para sua missão Além.
Os destaques de sua missão incluem quatro missões complexas que lhe renderam o recorde europeu de maior número de horas acumuladas nas caminhadas espaciais, operando remotamente um veículo espacial na Holanda do espaço e sendo o primeiro comandante italiano da Estação na Europa.

Outro marco europeu foi alcançado nesta semana. A sonda Orion que voará ao redor da Lua na missão Artemis-1 concluiu os testes de vácuo térmico na maior câmara de vácuo do mundo na Estação Plum Brook da NASA em Ohio, EUA.
A contribuição da ESA para a missão é o Módulo de Serviço Europeu, que fornecerá energia ao veículo, fornecerá eletricidade, água, oxigênio e nitrogênio e manterá a espaçonave na temperatura certa e em andamento.

De 26 de dezembro a 9 de fevereiro, a sonda foi submetida a temperaturas ambientais variando de –175 ° C a 75 ° C, para lhe dar o primeiro sabor do espaço. Leia mais sobre isso no blog ESA Orion. A espaçonave será reconfigurada para testes eletromagnéticos, a começar no final do mês.

 

Créditos: Javier Manteca

Créditos: Javier Manteca