O presidente da Bolívia, Evo Morales, durante entrevista coletiva no Palácio do Governo