Observatório Paranal do ESO no Chile, iluminando a paisagem árida do deserto

Brasileiro 2020 – Santos FC vence o Athletico Paranaense na Vila Belmiro
16 de agosto de 2020
Tornado que passou no município de Tangará e outras regiões do estado Catarinense deixando destruição
17 de agosto de 2020
141
Compartilhe

Um Caleidoscópio de Cores
Salpicos incríveis de cor – verdes, vermelhos, azuis e todas as cores intermediárias – pintam o céu noturno acima do Observatório Paranal do ESO no Chile, iluminando a paisagem árida do deserto abaixo. A luz de bilhões de estrelas, nebulosas brilhantes e outros fenômenos cósmicos criam o arco gigante da Via Láctea, que se estende pelo céu e enquadra perfeitamente o Very Large Telescope (VLT) situado no topo do pico no centro da imagem (Cerro Paranal).

Esta visão em particular foi tirada do site do Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy (VISTA) do ESO. A estrada sinuosa entre o VISTA e o VLT pode ser vista abaixo, iluminada por fracas luzes amarelas. Estas são, notavelmente, as únicas luzes feitas pelo homem visíveis em toda a cena – a equipe do Paranal toma muito cuidado para não criar poluição luminosa desnecessária que pode atrapalhar o trabalho astronômico no local de observação de classe mundial.

A Via Láctea não é a única galáxia visível nesta imagem. Dois dos satélites naturais de nossa galáxia natal e vizinhos mais próximos – as Grandes e Pequenas Nuvens de Magalhães – podem ser vistos como bolhas difusas de luz aninhadas sob o arco, banhadas em brilho natural verde e vermelho.
Crédito:ESO / P. Horálek

ESO / P. Horálek