Páraquedistas da 25ª Divisão de Infantaria do Exército dos EUA saltam em Guam

Fluminense treina esta manhã no CT Carlos Castilho.
30 de junho de 2020
Secretário Pompeo em reunião virtual no Conselho de Segurança da ONU
30 de junho de 2020
181
Compartilhe

Os pára-quedistas designados para a 4ª Equipe de Combate da Brigada de Infantaria (Aerotransportada), 25ª Divisão de Infantaria do Exército dos EUA no Alasca, realizam uma Operação Conjunta de Entrada Forçada (JFEO) na Salto da Base Aérea de Andersen, Guam, em 30 de junho. Os paraquedistas fazem parte do Exército É a única brigada aérea no Pacífico. O Exército está comprometido em praticar agilidade estratégica para responder rapidamente a questões de segurança enquanto opera no ambiente COVID. (Foto da Força Aérea dos EUA pelo Mestre Sargento Richard Ebensberger).

Os pára-quedistas designados para a 4ª Equipe de Combate da Brigada de Infantaria (Aerotransportada), 25ª Divisão de Infantaria do Exército dos EUA no Alasca, realizam uma Operação Conjunta de Entrada Forçada (JFEO) na Salto da Base Aérea de Andersen, Guam, em 30 de junho. Os paraquedistas fazem parte do Exército. A única brigada aérea no Pacífico do Pacífico com capacidade de implantar rapidamente em todo o mundo. Eles são treinados para conduzir operações militares em condições austeras e permanecer protegidos no ambiente COVID. (Foto da Força Aérea dos EUA pelo sargento Divine Cox)

Os pára-quedistas designados para a 4ª Equipe de Combate da Brigada de Infantaria (Aerotransportada), 25ª Divisão de Infantaria do Exército dos EUA no Alasca, realizam uma Operação Conjunta de Entrada Forçada (JFEO) na Salto da Base Aérea de Andersen, Guam, em 30 de junho. Os paraquedistas fazem parte do Exército É a única brigada aérea no Pacífico. O Exército está comprometido em praticar agilidade estratégica para responder rapidamente a questões de segurança enquanto opera no ambiente COVID. (Foto da Força Aérea dos EUA pelo Mestre Sargento Richard Ebensberger).