No Paraná, forças de segurança realizam treinamento para a Copa 2014 com simulação de ataques terroristas

Foto: Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro
Atlético Mineiro treina em Vespasiano, Minas Gerais
29 de novembro de 2013
Foto: Antônio Cruz/ Agência Brasil
Participantes da 3ª Conferência Nacional de Cultura fazem manifestação no eixo monumental, em Brasília
29 de novembro de 2013
609
Compartilhe
Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- Simulações, envolvendo diversos setores da saúde, foram realizada quinta-feira (28), em Curitiba, como parte do treinamento para a Copa do Mundo Fifa 2014. Foram testados procedimentos e atendimentos de feridos em acidentes.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- O treinamento foi realizado no Quartel-General do Exército, Pinheirinho, envolvendo secretarias municipal e estadual da Saúde, Samu de Curitiba e São José dos Pinhais, Siate, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, e outras equipes de apoio.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- Foram feitas reuniões de trabalho no auditório da 5ª Região Militar e 5ª Divisão de Exército, seguido de treinamento em campo. A simulação envolveu um acidente de carro. Outras ações envolveram as equipes de antiterrorismo, inteligência e contraterrorismo.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- “A cada dia de treinamento e simulações as equipes paranaenses estão aumentando o grau de competência e qualidade”, disse o coordenador geral da Copa do Mundo no Paraná, Mario Celso Cunha. Segundo o general de artilharia do Exército, Fernando Marques de Freitas, os testes são a base do sucesso numa megaoperação. “Fico feliz com a integração e parceria de todos os setores, deixando os protocolos no papel e partindo para a prática”, afirmou Freitas.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013-  Em uma das simulações, jovens foram atacados em um fictício bar da fan fest, por um motoqueiro que atira bombas radioativas. Foram usados equipamentos próprios para material radioativo, além da limpeza nos corpos dos feridos. Em outra, dois bandidos sequestram uma pessoa, e as equipes de negociação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Polícia Militar, e Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), da Polícia Civil, entram em ação.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- Ao mesmo tempo atiradores de elite que se posicionam a mais de 60 metros. Nesta simulação o primeiro bandido é rendido e preso, e o seu companheiro recebe um tiro fatal no rosto.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- Na terceira simulação três terroristas, após assalto frustrado a um banco, tomam um ônibus de passageiros.

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Foto: Coordenação Geral da Copa/ GEPA

Curitiba- PA, 29/11/2013- O Tigre  retomou o ônibus e libertou os reféns com segurança. Nenhum pedido dos bandidos foi atendido e a operação foi um sucesso, com a prisão de todos os terroristas.