PF prende 17 e evita fraudes no saque do FGTS

    30

    08 07 2017 Rio de Janeiro RJ Brasil-

    .foto Policia federal
    08 07 2017 Rio de Janeiro RJ Brasil-PF prende 17 e evita fraudes no saque do FGTS – A Polícia Federal, com apoio da Caixa Econômica Federal (CEF), deflagrou hoje (08/07) a Operação Pescaria* com o objetivo de efetuar a prisão em flagrante de pessoas que realizavam o saque de contas inativas do FGTS mediante fraude. Aproximadamente 160 policiais federais atuaram no dia de hoje para identificar e prender os fraudadores e, até o momento, 17 pessoas foram presas. As investigações da PF, que tiveram a participação da Gerência de Segurança da CEF, indicam que os criminosos se dirigiam diretamente aos caixas de autoatendimento e confirmavam os dados necessários para os saques, se passando pelos reais beneficiários.A operação visa frustrar especialmente os saques irregulares até o limite de R$1.500,00. Saques até esse valor podem ser realizados nos caixas eletrônicos da CEF sem a utilização do cartão cidadão e somente com a senha. Diante disso os fraudadores se utilizavam de técnicas de phishing para obter os dados e a senha do beneficiário e, posteriormente, realizar o saque dos valores disponíveis na conta inativa. Para tal, os criminosos utilizaram sites falsos, e-mails, aplicativos e postagens em redes sociais, para distribuir vírus. A PF calcula que, a partir da deflagração da Operação Pescaria, foi evitado um prejuízo estimado entre RS700 mil e R$1 milhão somente neste último lote de pagamento.foto Policia federal

    GTS – A Polícia Federal, com apoio da Caixa Econômica Federal (CEF), deflagrou hoje (08/07) a Operação Pescaria* com o objetivo de efetuar a prisão em flagrante de pessoas que realizavam o saque de contas inativas do FGTS mediante fraude. Aproximadamente 160 policiais federais atuaram no dia de hoje para identificar e prender os fraudadores e, até o momento, 17 pessoas foram presas. As investigações da PF, que tiveram a participação da Gerência de Segurança da CEF, indicam que os criminosos se dirigiam diretamente aos caixas de autoatendimento e confirmavam os dados necessários para os saques, se passando pelos reais beneficiários.A operação visa frustrar especialmente os saques irregulares até o limite de R$1.500,00. Saques até esse valor podem ser realizados nos caixas eletrônicos da CEF sem a utilização do cartão cidadão e somente com a senha. Diante disso os fraudadores se utilizavam de técnicas de phishing para obter os dados e a senha do beneficiário e, posteriormente, realizar o saque dos valores disponíveis na conta inativa. Para tal, os criminosos utilizaram sites falsos, e-mails, aplicativos e postagens em redes sociais, para distribuir vírus. A PF calcula que, a partir da deflagração da Operação Pescaria, foi evitado um prejuízo estimado entre RS700 mil e R$1 milhão somente neste último lote de pagamento.foto Policia federal