Piscicultura em tanques-rede fomenta a economia na região de Tucuruí, no Pará

Treino do Corinthians esta manhã no CT Joaquim Grava
1 de setembro de 2017
Astronautas flutuam através do módulo Harmony da Estação Espacial Internacional
1 de setembro de 2017
753
Compartilhe

01/09/2017- TUCURUÍ - PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC). FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura (foto), que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura, que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz (foto), produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR

01/09/2017- TUCURUÍ – PARÁ- O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) incentiva o desenvolvimento socioprodutivo de piscicultura em tanques-rede, no Mosaico do Lago de Tucuruí, por meio da pesca e da aquicultura, que servem de fomento à economia da região. Uma prova disso é o Projeto “Piscicultura Paraíso”, uma área aquícola gerenciada por Gilberto Vaz, produtor local que desenvolve projetos na área, gerando emprego, incentivando o consumo de pescado, a preservação ambiental e contribuindo com os objetivos das Unidades de Conservação (UC). Na foto, a gerente da GRTUC, Mariana Bogéa (e) e Gleiciane Santos, da Semma de Tucuruí (d).
FOTO: ASCOM / IDEFLOR