Presidente da Fiesp explica no Senado como a lei da terceirização vai trazer mais direitos aos trabalhadores

Treino do time do Atlético Mineiro, na tarde desta sexta-feira (19/06), em Vespasiano
19 de junho de 2015
9ª reunião do Fórum de Altos Executivos Brasil-Estados Unidos
19 de junho de 2015
224
Compartilhe
Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

19/06/2015- Brasília- DF, Brasil- Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), explicou ao Senado por que é necessário regulamentar o trabalho terceirizado.

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

19/06/2015- Brasília- DF, Brasil- “Nada pode funcionar de forma desordenada, deixando a criação das regras para a cabeça de cada um”, afirmou, lembrando que a terceirização existe no Brasil há mais de 30 anos e faz parte do sistema produtivo do país.

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP

Foto: Ayrton Vignola/ FIESP