Público prestigia espetáculo da Paixão de Cristo encenado por moradores de rua em Belém, no Pará

Foto: Y.Malenfer/ Ministere de l'interieur
Ministro do interior da França, Bernard Cazeneuve, visita o local do acidente com o Airbus, nos Alpes Franceses
3 de abril de 2015
Foto: Gilvan de Souza/ Clube de Regatas do Flamengo
Vanderlei Luxemburgo coloca mordaça na boca para protestar contra punição
3 de abril de 2015
562
Compartilhe
Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

03/04/2015- Belém- PA, Brasil- Público, luzes, texto ensaiado, música e figurino. Foi um espetáculo completo. Em cena, 80 pessoas do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Icoaraci, distrito de Belém, além de equipe técnica e figurantes. A encenação é tradicional nesta época do ano e relembra os últimos momentos da vida de Cristo. A novidade para o público foi o elenco da peça. Pessoas em situação de rua e com transtorno mental que são atendidas no Centro POP, da Fundação Papa João XXIII (Funpapa) e no CAPS, da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa).

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

03/04/2015- Belém- PA, Brasil- Foram três meses de trabalho intenso para encenar o espetáculo da Paixão de Cristo. “Treinamos e discutimos muito cada detalhe. Nós tivemos que incentivá-los todos os dias”, conta o educador social e diretor da peça, Pedro Fonseca. O espetáculo “Jesus, a Paixão na Minha Rua”, contou a história de um morador de rua que andava pela cidade sem expectativa de vida. Ao adormecer em um banco, ele sonha com a história da Paixão de Cristo. Neste momento as mudanças começam a acontecer na vida dessa pessoa.

 

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

03/04/2015- Belém- PA, Brasil- O texto, que tradicionalmente aborda a morte e ressurreição de Jesus, foi adaptado para mostrar a necessidade de políticas pautadas nos direitos da pessoa humana, além de buscar promover novos significados de vida para os participantes. “A sensação que eu tenho é de que além de estar evangelizando, estou passando uma mensagem de força e transformação de alguém que estava na rua e agora pôde ser inserido na sociedade novamente”, declarou Jorge Luiz Franco, de 55 anos, que por mais de oito anos morou nas ruas de Belém. Hoje, mais de um ano após ter saído delas, voltou a estudar, a trabalhar e comemora a nova vida representando na peça o ator principal, Jesus Cristo.

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

03/04/2015- Belém- PA, Brasil- Herick D’lamark foi um dos moradores de Icoaraci a prestigiar o evento, que aconteceu na Praça do Cruzeiro, localizada na Orla do distrito, na noite desta quinta-feira, 02. “Para nós é um marco na nossa cultura. A proposta mostrou sensibilidade e identidade. Logo eles que são rejeitados pela sociedade, agora são os atores principais. Isso é fascinante”, elogiou. Para Iacirema Bahia, coordenadora do Centro POP, a proposta da peça foi promover uma reflexão sobre a importância de se perceber a existência de uma parcela marginalizada da população. “O espetáculo veio para confirmar o valor de cada pessoa e eles conseguiram expressar tudo o que sentiam”, comemorou a assistente social.

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

03/04/2015- Belém- PA, Brasil- O espetáculo “Jesus, a Paixão na Minha Rua”, foi organizado pela Prefeitura de Belém por meio da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) e Agência Distrital de Icoaraci (Adic), com apoio do Centro de Convivência Zoé Gueiros, Alcoólicos Anônimos, Centro de Atenção Psicossocial de Icoaraci e Anísio Cerâmica.

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)

Foto: Alessandra Serrão/ NID/ Comus (02/04/2015)