Região do Vale do Araguaia é uma das maiores produtoras de grãos e sementes do Estado

Foto: STUDIO COLOMBO/ PIRELLI
Fórmula 1: Lewis Hamilton tem fim de semana perfeito e vence o GP da China
12 de abril de 2015
Jacutinga Minas Gerais Sul de Minas , divisa com São Paulo
12 de abril de 2015
515
Compartilhe
Foto: Aldemar Ribeiro/Secom

Foto: Aldemar Ribeiro/Secom

Foto: Aldemar Ribeiro/Secom

Foto: Aldemar Ribeiro/Secom

12/04/2015 – TO, Brasil – Destaque na produção de grãos, sementes e maior produtora de melancia do Brasil, a região do Vale do Araguaia configura como uma das mais produtivas do Tocantins. Conforme os dados oficiais da Secretaria de Estado de  Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) , 15% do arroz produzido no país, por exemplo, estão concentrados naquela região, que também produz mais de 70 mil hectares de arroz irrigado, uma média de 100 sacas por hectare, cerca de 45 mil hectares de soja, no período da entressafra, além de uma média de 15 mil hectares de melancia por ano. Segundo estudos da Embrapa, o Vale do Araguaia constitui-se em uma das regiões mais promissoras para a expansão da orizicultura brasileira, com condições para atendimento do mercado das Regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. Ao todo, o Tocantins possui uma área para irrigação de 4.437.000 ha, abrangendo 30,4% da região Norte e 15% do total do Brasil.

Foto: Marcio Vieira/Secom

Foto: Marcio Vieira/Secom

12/04/2015 – TO, Brasil – Os municípios de Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia, Pium, Santa Rita do Tocantins e Dueré foram incluídos na Portaria 294/14 da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), revogada em fevereiro, que trata da posse de um território de mais de 1,6 milhão de hectares pela União. Prefeitos, empresários, representantes sindicais e de associações dos municípios das áreas afetadas se mobilizam na defesa da região junto ao governo federal e manutenção da titularidade das terras para o Estado do Tocantins. A área em questão abrange ainda seis municípios do Mato Grosso.

Foto:Kleiber Arantes/ Secom

Foto:Kleiber Arantes/ Secom