Reitor da Uerj fala sobre o sucateamento da universidade

Emmanuel Macron fala a imprensa ao lado da Primeira Ministra Theresa May em Paris
14 de junho de 2017
Nelsinho Piquet começa semana das 24 Horas de Le Mans com segundo melhor tempo
14 de junho de 2017
523
Compartilhe
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

14/6/2017- Rio de Janeiro-  RJ, Brasil- Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, acúmulo de lixo e falta de verba pra instalação de equipamentos. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, acúmulo de lixo e falta de verba pra instalação de equipamentos (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, acúmulo de lixo e falta de verba pra instalação de equipamentos (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como o lixo de recolhimento especial acumulado no campus (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como as janelas improvisadas com tampões e plástico (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – O reitor da UERJ, Ruy Garcia Marques fala sobre a situação atual da universidadel (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – O reitor da UERJ, Ruy Garcia Marques fala sobre a situação atual da universidadel (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como os elevadores parados no prédio principal (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como os carros sem manutenção deixados no pátio (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como os equipamentos que aguardam verba para instalação (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como o laboratório de biologia fechado por problemas de vazamento (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como os equipamentos que aguardam verba para instalação (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, acúmulo de lixo e falta de verba pra instalação de equipamentos (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta sinais de deterioração, como o lixo de recolhimento especial acumulado no campus (Tânia Rêgo/Agência Brasil)